O que faz um Superintendente Técnico no Transporte Aquaviario

Profissionais exercendo a profissão de Superintendente Técnico no Transporte Aquaviario coordenam e chefiam o funcionamento, a manutenção e o reparo de equipamentos e instalações mecânicas da seção de máquinas, a bordo de um navio, realizam ou dirigem, de um posto situado em terra, os trabalhos de revisão, reparo de equipamentos mecânicos do navio, na sua chegada ao porto. Acompanham e administram o desempenho de máquinas e gerenciam sistemas de manutenção, conduzem equipamentos, realizam manobras e procedimentos de atracação, desatracação e fundeio do navio, treinam e gerenciam tripulantes da seção de máquinas, coordenam fluxo de informações. Cumprem e fazem cumprir regulamentos, normas e procedimentos técnicos, de segurança, proteção e preservação do meio ambiente e saúde.

Algumas das principais funções da profissão

  • Coordenar atuação das agências e representantes;
  • Controlar estoque de materiais;
  • Manter certificação do navio junto a órgãos competentes;
  • Auxiliar negociações sobre contratos de fretes;
  • Comunicar aos órgãos competentes agressões ao meio ambiente;
  • Demonstrar motivação;
  • Acompanhar vistorias de navios;
  • Garantir através de treinamento a extinção de fontes poluidoras;
  • Supervisionar quantidade de carga transportada;
  • Realizar manutenção de equipamentos de combate à poluição ambiental;
  • Reportar problemas emergenciais a superiores;
  • Controlar aquisição de materiais e peças de reposição;
  • Participar da previsão orçamentária;
  • Realizar treinamento em extinção de fontes poluidoras;
  • Supervisionar atuação da equipe técnica de suporte;
  • Ter ética profissional;
  • Contratar serviços de manutenção e reparo;
  • Redigir adequadamente textos de forma clara e sucinta;
  • Demonstrar coragem;
  • Possuir equilíbrio emocional;
  • Simular exercícios de incêndio da embarcação;
  • Manter qualidade da carga transportada;
  • Participar das decisões de equipamentos a bordo e em terra;
  • Acompanhar docagem de navios;
  • Simular exercícios de abandono de embarcação;
  • Gerenciar cumprimento de cláusulas contratuais;
  • Ter flexibilidade profissional;
  • Expressar-se oralmente;
  • Raciocinar logicamente;
  • Reportar condições de operacionalidade dos equipamentos aos superiores;
  • Participar do planejamento da logística de transporte;
  • Acompanhar serviços de docagem em estaleiros;
  • Coordenar compra de combustível;
  • Trabalhar em equipe;
  • Vistoriar quantidades de óleo combustível;
  • Estabelecer cronograma de trabalho;
  • Gerenciar custos de operações e pedaços;
  • Identificar necessidades de treinamento de tripulantes;
  • Manter navio disponível para aluguel;
  • Fazer cumprir disciplina;
  • Garantir a utilização de epi´s;
  • Demonstrar capacidade de observação;
  • Supervisionar distribuição e disposição da carga transportada;
  • Dominar informática;
  • Elaborar relatórios técnicos;
  • Demonstrar criatividade;
  • Demonstrar capacidade didática;
  • Demonstrar solidariedade;
  • Assistir tecnicamente na manutenção de equipamentos;
  • Sugerir ações de controle ambiental;
  • Sugerir melhorias dos equipamentos junto ao fabricante e ao classificador;
  • Contatar prestadores de serviços;
  • Suportar privação familiar e social;
  • Adequar a operação e desempenho do navio para manter o cronograma;
  • Simular exercícios de emergência de controle ambiental;
  • Participar das negociações de obras junto a estaleiros;
  • Avaliar custo de reparo;
  • Adaptar-se às condições e ambiente de trabalho;
  • Participar de decisão sobre velocidade do navio;
  • Supervisionar velocidade contratual do navio;
  • Analisar relatórios técnicos;
  • Fiscalizar a escrituração da documentação da seção de máquinas;
  • Auditar navio;
  • Agir com dinamismo;
  • Inspecionar navios;
  • Exercer liderança;
  • Oferecer suporte técnico de instalação de equipamentos;
  • Supervisionar consumo de combustível em viagem e no porto;
  • Realizar cursos de aperfeiçoamento;
  • Realizar cursos de aperfeiçoamentos;
  • Prestar suporte técnico de reparo de equipamentos;
  • Dominar línguas estrangeiras;
  • Tomar decisões;
  • Simular exercícios de colisão;
  • Contatar fornecedores para compra de materiais;
  • Demonstrar iniciativa;
  • Identificar necessidades de contratação;
  • Assegurar disciplina;
  • Negociar condições de reparo e docagem com a empresa;
  • Supervisionar tempo de bombeamento da carga;
  • Otimizar processo de carregamento;
  • Providenciar reparos;

Onde o Superintendente Técnico no Transporte Aquaviario pode trabalhar

Oficiais de máquinas da marinha mercante trabalham em transporte aquaviário, serviços portuários, atividades de pesca, construção naval e em organizações internacionais. São assalariados, com carteira assinada, trabalham em equipe, sob supervisão permanente, confinados em embarcações, em rodízio de turnos e horários irregulares. Em algumas atividades podem trabalhar em alturas, permanecer em posições desconfortáveis por longos períodos e expostos a materiais tóxicos, radiação, altas temperaturas e ruídos. Estão sujeitos aos movimentos da embarcação. As condições de trabalho podem levar ao estresse.

Como trabalhar de Superintendente Técnico no Transporte Aquaviario

O acesso ao trabalho requer bacharelado em Ciências Náuticas em uma das escolas da Marinha Mercante: Centro de Instrução Almirante Graça Aranha (Ciaga) no Rio de Janeiro e Centro de Instrução Almirante Braz de Aguiar (Ciaba), em Belém. A experiência requerida varia de zero a sete anos após a formação, conforme regulamentação. O exercício dessas ocupações, no Brasil, é regido pelas normas da autoridade marítima para aquaviários, Normam-13/2000. Internacionalmente, o exercício dessas ocupações segue normas das quais o Brasil é signatário. Tratam-se das Standards of Training, Certification and Watchkeeping for Seafarers-95 (STCW95), produzidas pela IMO (International Maritime Organization), organismo da ONU (Organização das Nações Unidas).

Quanto ganha um Superintendente Técnico no Transporte Aquaviario

O Superintendente Técnico no Transporte Aquaviario tem um salário inicial de R$ 1.289,29 podendo chegar a R$ 17.112,80 dependendo da empresa e do tempo de experiência do profissional na área, sendo que R$ 3.000,00 é a média salarial da profissão em todo Brasil.

O piso salarial médio do cargo fica em torno de R$ 6.718,86 de acordo com instrumentos coletivos registrados por sindicatos da categoria na plataforma Mediador - Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho da Subsecretaria de Relações do Trabalho - SRT (acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios que citam Superintendente Técnico no Transporte Aquaviario).

Qual a jornada de trabalho do Superintendente Técnico no Transporte Aquaviario

O Superintendente Técnico no Transporte Aquaviario trabalha em média 42 horas por semana (210 por mês) no mercado de trabalho do Brasil.