O que faz um Trabalhador da Cultura de Algodão

Profissionais exercendo a profissão de Trabalhador da Cultura de Algodão realizam atividades de colheita, plantam e tratam culturas de plantas fibrosas como o algodão, o sisal e o rami. Classificam as fibras. Preparam o solo. Realizam reparos e manutenção de máquinas e equipamentos.

Algumas das principais funções da profissão

  • Revisar sistema hidráulico de máquinas (trator);
  • Pulverizar herbicida;
  • Corrigir solo;
  • Trocar lâmina de máquinas;
  • Demonstrar sensibilidade ao meio ambiente;
  • Armazenar fibras;
  • Pesar fibras;
  • Tratar sementes de algodão;
  • Separar algodão segundo teor de impurezas;
  • Limpar máquinas e equipamentos;
  • Auxiliar em planejamento de colheita;
  • Arar solo para plantio;
  • Pulverizar adubo folhear;
  • Podar planta de algodão;
  • Revisar sistema elétrico de máquinas (trator);
  • Substituir plataforma de máquinas;
  • Escolher capulho de algodão;
  • Adubar solo;
  • Testar germinação de sementes de algodão;
  • Trocar correias de máquinas;
  • Preparar venenos;
  • Trocar óleo de motor de máquinas e equipamentos;
  • Demonstrar agilidade motora;
  • Replantar culturas e sementes;
  • Cercar área de plantio;
  • Transportar colheita;
  • Capinar solo;
  • Pulverizar inseticida;
  • Fazer curva de nível;
  • Abrir covas;
  • Colher capulho de algodão;
  • Enfardar algodão;
  • Recolher amostra de solo para análise;
  • Espalhar sementes de algodão;
  • Selecionar sementes de algodão;
  • Lubrificar máquinas e equipamentos;
  • Calibrar máquinas e equipamentos;
  • Trabalhar em equipe;
  • Eliminar restos de cultura de algodão;
  • Definir espaçamento de plantio;
  • Trocar rolamentos de máquinas;
  • Subsolar área;
  • Demonstrar atenção no manuseio de máquinas;
  • Consorciar culturas;
  • Fechar covas;
  • Demonstrar resistência física;
  • Pulverizar produto para controle de crescimento de planta de algodão;
  • Verificar nível de água e óleo de máquinas;

Onde o Trabalhador da Cultura de Algodão pode trabalhar

Trabalhadores agrícolas na cultura de plantas fibrosas trabalham em propriedades agrícolas, como empregados ou por conta própria, sem supervisão, exceto para o trabalhador da cultura de algodão, que trabalha sob supervisão ocasional. Trabalham a céu aberto, durante o dia, organizados em equipe. No exercício de algumas atividades, estão sujeitos à exposição de materiais tóxicos.

Como trabalhar de Trabalhador da Cultura de Algodão

Para o exercício da ocupação de trabalhador na cultura de algodão, requer-se curso profissionalizante de cerca de duzentas horas-aula e experiência de um a dois anos, para o pleno desempenho das atividades. Para as demais ocupações, a qualificação é obtida no exercício do trabalho.

Quanto ganha um Trabalhador da Cultura de Algodão

O Trabalhador da Cultura de Algodão tem um salário inicial de R$ 1.150,68 podendo chegar a R$ 1.989,72 dependendo da empresa e do tempo de experiência do profissional na área, sendo que R$ 1.459,62 é a média salarial da profissão em todo Brasil.

O piso salarial médio do cargo fica em torno de R$ 1.406,58 de acordo com instrumentos coletivos registrados por sindicatos da categoria na plataforma Mediador - Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho da Subsecretaria de Relações do Trabalho - SRT (acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios que citam Trabalhador da Cultura de Algodão).

Qual a jornada de trabalho do Trabalhador da Cultura de Algodão

O Trabalhador da Cultura de Algodão trabalha em média 44 horas por semana (220 por mês) no mercado de trabalho do Brasil.