O que faz um Técnico Eletrônico de Processo

Profissionais exercendo a profissão de Técnico Eletrônico de Processo consertam e instalam aparelhos eletrônicos, desenvolvem dispositivos de circuitos eletrônicos, fazem manutenções corretivas, preventivas e preditivas, sugerem mudanças no processo de produção, criam e implementam dispositivos de automação. Treinam, orientam e avaliam o desempenho de operadores. Estabelecem comunicação oral e escrita para agilizar o trabalho, redigem documentação técnica e organizam o local de trabalho. Podem ser supervisionados por engenheiros eletrônicos. Consertam e instalam aparelhos eletrônicos, desenvolvem dispositivos de circuitos eletrônicos, fazem manutenções corretivas, preventivas e preditivas, sugerem mudanças no processo de produção, criam e implementam dispositivos de automação. Treinam, orientam e avaliam o desempenho de operadores. Estabelecem comunicação oral e escrita para agilizar o trabalho, redigem documentação técnica e organizam o local de trabalho. Podem ser supervisionados por engenheiros eletrônicos.

Algumas das principais funções da profissão

  • Modificar circuitos eletrônicos;
  • Demonstrar capacidade de raciocínio sintético e analítico;
  • Liberar a linha para a produção em massa;
  • Proteger equipamentos dos resíduos (poeira);
  • Avaliar ambiente e condições de instalação do equipamento e ou aparelho;
  • Identificar componentes eletrônicos;
  • Corrigir o defeito e ou problema apresentado no equipamento;
  • Preencher formulário de disposição de peças rejeitadas;
  • Identificar a alteração ou mudança do dispositivo;
  • Desligar aparelhos e instrumentos;
  • Instalar equipamentos eletrônicos;
  • Avaliar o funcionamento dos aparelhos conforme padrões de desempenho;
  • Testar circuitos eletrônicos;
  • Habilitar operadores para a função;
  • Preencher laudos técnicos;
  • Testar o equipamento;
  • Especificar componentes eletrônicos;
  • Passar conhecimentos técnicos para operadores;
  • Identificar os defeitos e ou problemas dos equipamentos;
  • Substituir componentes danificados, se necessário;
  • Elaborar gráficos de resultados;
  • Registrar ocorrências em boletins, formulários e carta de manutenção;
  • Simular testes em condições diversas;
  • Calibrar os equipamentos e ou aparelhos eletrônicos;
  • Avaliar o funcionamento do equipamento conforme especificações;
  • Participar de reuniões técnicas com pessoal interno e externo;
  • Registrar ocorrências;
  • Conhecer informática para operar aplicativos padronizados;
  • Demonstrar benefícios do dispositivo para o cliente;
  • Orientar operadores sobre condições de risco de acidentes;
  • Cumprir plano de manutenções preventiva e preditiva;
  • Conhecer inglês técnico;
  • Descrever procedimento de trabalho;
  • Testar aparelhos eletrônicos com instrumentos de precisão;
  • Testar o funcionamento do equipamento;
  • Deslocar-se para manutenção in loco;
  • Redigir procedimentos de trabalho;
  • Selecionar material bom e ou rejeitado;
  • Emitir relatórios técnicos;
  • Identificar necessidade de realizar manutenção;
  • Calcular custos de dispositivos eletrônicos;
  • Elaborar gráficos de resultados positivos e negativos;
  • Interpretar esquemas elétricos;
  • Implementar dispositivos de automação;
  • Verificar ajustes em equipamentos e ou aparelhos eletrônicos conforme parâmetros;
  • Fazer calibração de aparelhos eletrônicos;
  • Trocar peças conforme vida útil preestabelecida;
  • Manter sigilo profissional;
  • Trabalhar sob pressão;
  • Seguir normas técnicas vigentes;
  • Levantar dados sobre o problema com o usuário;
  • Identificar as causas dos defeitos;
  • Simular o processo produtivo;
  • Analisar o esquema elétrico do equipamento;
  • Conferir os ajustes conforme o padrão;
  • Estabelecer relações funcionais internas e externas;
  • Limpar a área de trabalho utilizando material adequado;
  • Criar dispositivos de automação;
  • Montar circuitos eletrônicos;
  • Organizar ferramentas e instrumentos;
  • Avaliar o desempenho operacional dos operadores;
  • Analisar causa do defeito e ou problema do equipamento;
  • Identificar defeitos em equipamentos eletrônicos;
  • Preencher formulário de reposição de peças rejeitadas;
  • Lidar com clientes e fornecedores;

Onde o Técnico Eletrônico de Processo pode trabalhar

Técnicos em eletrônica a maioria desses profissionais trabalha com registro em carteira, porém alguns podem atuar como autônomos. Atuam nas indústrias de fabricação de máquinas e equipamentos, componentes elétricos, eletrônicos, microcomputadores e equipamentos de comunicações, laboratórios de controle de qualidade, manutenção e pesquisa e nas empresas de assistência técnico-comercial. Geralmente se organizam em equipe, sob supervisão ocasional de profissionais de nível superior. Trabalham em locais fechados em horários irregulares ou por rodízio de turnos. Em algumas das atividades exercidas são expostos a ruídos, altas temperaturas, radiação e material tóxico.

Como trabalhar de Técnico Eletrônico de Processo

Para ingressar nessas ocupações é necessário que os profissionais tenham registro no crea e formação técnica de nível médio em eletrônica ou em áreas afins, como mecatrônica, eletroeletrônica, eletromecânica ou técnico em manutenção eletrônica e manutenção de equipamentos de informática. É desejável possuir curso de especialização complementar ou de atualização com duração superior a quatrocentas horas-aula. A atuação como técnico titular ocorre normalmente com três a cinco anos de experiência, dependendo da área de atuação.

Quanto ganha um Técnico Eletrônico de Processo

O Técnico Eletrônico de Processo tem um salário inicial de R$ 1.243,28 podendo chegar a R$ 3.956,65 dependendo da empresa e do tempo de experiência do profissional na área, sendo que R$ 1.690,00 é a média salarial da profissão em todo Brasil.

O piso salarial médio do cargo fica em torno de R$ 2.101,29 de acordo com instrumentos coletivos registrados por sindicatos da categoria na plataforma Mediador - Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho da Subsecretaria de Relações do Trabalho - SRT (acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios que citam Técnico Eletrônico de Processo).

Qual a jornada de trabalho do Técnico Eletrônico de Processo

O Técnico Eletrônico de Processo trabalha em média 43 horas por semana (215 por mês) no mercado de trabalho do Brasil.

Categoria Profissional: