O que faz um Técnico de Avaliação de Capacidade de Estação de Tratamento e Distribuição de Água e Esgoto

Profissionais exercendo a profissão de Técnico de Avaliação de Capacidade de Estação de Tratamento e Distribuição de Água e Esgoto auxiliam profissionais de nível superior na implementação de projetos, gestão ambiental e coordenação de equipes de trabalho, operam máquinas, equipamentos e instrumentos. Coordenam processos de controle ambiental, utilidades, tratamento de efluentes e levantamentos meteorológicos. Realizam análises físico-químicas e microbiológicas dos efluentes. Monitoram a segurança no trabalho.

Algumas das principais funções da profissão

  • Atender normas e legislação ambiental;
  • Manter bom relacionamento interpessoal;
  • Cumprir procedimentos de emergência;
  • Demonstrar capacidade de auto-organização;
  • Preparar ambiente para análises;
  • Analisar resultados das ações corretivas;
  • Coletar amostras;
  • Identificar procedimentos de operação;
  • Fornecer subsídios para elaborar plano de manutenção;
  • Calibrar equipamentos e instrumentos (pluviógrafo, linígrafo, oxímetro e phmetro);
  • Demonstrar iniciativa;
  • Programar paradas para manutenção;
  • Programar aquisição e estocagem de matéria-prima e insumos;
  • Avaliar funcionamento das máquinas e equipamentos;
  • Cumprir objetivos e metas ambientais;
  • Capacitar operadores;
  • Interpretar plantas, fluxogramas de projetos;
  • Orientar implantação de projetos;
  • Dimensionar equipes de trabalho;
  • Ajustar parâmetros operacionais de otimização dos processos;
  • Elaborar plano de trabalho;
  • Aplicar ações corretivas;
  • Manusear vidrarias, instrumentos e equipamentos;
  • Estudar etapas de desenvolvimento do projeto;
  • Determinar vazões líquidas e índices inerentes ao controle do processo;
  • Suprir ambiente de análises com reagentes, vidrarias e equipamentos;
  • Avaliar amplitude dos impactos ambientais;
  • Monitorar cumprimento das normas e legislação no trabalho;
  • Controlar custos operacionais;
  • Avaliar eficiência dos processos;
  • Elaborar laudos, relatórios e planilhas dos resultados analíticos;
  • Fornecer informações para procedimentos de emergência;
  • Identificar os aspectos ambientais e impactos associados;
  • Identificar necessidades de treinamento;
  • Propor melhorias nas máquinas, equipamentos e instrumentos;
  • Orientar equipes de trabalho;
  • Interpretar resultados analíticos;
  • Preservar amostras coletadas;
  • Propor melhorias em projetos;
  • Ajustar máquinas e equipamentos;
  • Definir medidas corretivas;
  • Identificar problemas operacionais na implantação de projetos;
  • Encaminhar amostras para análises externas complementares;
  • Distribuir tarefas;
  • Agir com ética;
  • Informar sobre precauções de produtos e resíduos gerados no processo;
  • Realizar inspeções e vistorias técnicas;
  • Controlar distribuição dos produtos gerados (vapor, ar e efluentes);
  • Demonstrar dinamismo;
  • Solicitar manutenção periódica das máquinas e equipamentos;
  • Demonstrar sociabilidade;
  • Propor ações preventivas;
  • Testar novos produtos químicos e equipamentos;
  • Dar provas de liderança;
  • Manipular produtos químicos e biológicos;
  • Fornecer subsídios para elaboração do mapa de riscos;
  • Avaliar capacidade produtiva do processo de ar, vapor, óleo e gases;
  • Demonstrar capacidade de adaptação;
  • Identificar amostras e pontos de coletas;
  • Adequar procedimentos operacionais;
  • Estabelecer prazos, ações e responsabilidades;
  • Interpretar mapa de riscos;
  • Controlar uso dos equipamentos de proteção (individual e coletiva);
  • Comunicar-se;
  • Autocriticar-se;
  • Definir local de armazenagem dos resíduos e efluentes;

Onde o Técnico de Avaliação de Capacidade de Estação de Tratamento e Distribuição de Água e Esgoto pode trabalhar

Técnicos em controle ambiental, utilidades e tratamento de efluentes atuam na preservação da qualidade ambiental. Trabalham em equipe, em laboratórios e em atividades de campo, vinculados à administração pública, indústrias, empresas de consultoria, estações meteorológicas e de tratamento. Trabalham em ambientes fechados, a céu aberto ou em veículos nos horários diurnos e noturnos. Muitas vezes, trabalham sob pressão, em posições desconfortáveis ou expostos a ruídos, material tóxico, radiação, altas temperaturas, frio intenso e umidade.

Como trabalhar de Técnico de Avaliação de Capacidade de Estação de Tratamento e Distribuição de Água e Esgoto

Essas ocupações requerem formação técnica de nível médio completa nas áreas do meio ambiente, saneamento e afins. O pleno exercício das atividades requer de um a dois anos de experiência. Geralmente, trabalham sob supervisão de profissionais de nível superior.

Quanto ganha um Técnico de Avaliação de Capacidade de Estação de Tratamento e Distribuição de Água e Esgoto

O Técnico de Avaliação de Capacidade de Estação de Tratamento e Distribuição de Água e Esgoto tem um salário inicial de R$ 1.298,73 podendo chegar a R$ 3.811,82 dependendo da empresa e do tempo de experiência do profissional na área, sendo que R$ 1.700,00 é a média salarial da profissão em todo Brasil.

O piso salarial médio do cargo fica em torno de R$ 2.086,90 de acordo com instrumentos coletivos registrados por sindicatos da categoria na plataforma Mediador - Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho da Subsecretaria de Relações do Trabalho - SRT (acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios que citam Técnico de Avaliação de Capacidade de Estação de Tratamento e Distribuição de Água e Esgoto).

Qual a jornada de trabalho do Técnico de Avaliação de Capacidade de Estação de Tratamento e Distribuição de Água e Esgoto

O Técnico de Avaliação de Capacidade de Estação de Tratamento e Distribuição de Água e Esgoto trabalha em média 43 horas por semana (215 por mês) no mercado de trabalho do Brasil.