O que faz um Técnico de Aplicação (computação)

Profissionais exercendo a profissão de Técnico de Aplicação (computação) desenvolvem sistemas e aplicações, determinando interface gráfica, critérios ergonômicos de navegação, montagem da estrutura de banco de dados e codificação de programas, projetam, implantam e realizam manutenção de sistemas e aplicações, selecionam recursos de trabalho, tais como metodologias de desenvolvimento de sistemas, linguagem de programação e ferramentas de desenvolvimento. Planejam etapas e ações de trabalho.

Algumas das principais funções da profissão

  • Selecionar ferramentas de desenvolvimento;
  • Demonstrar raciocínio lógico;
  • Expressar-se por escrita;
  • Demonstrar flexibilidade;
  • Compor equipe técnica;
  • Montar estrutura de banco de dados;
  • Coletar dados;
  • Alterar sistemas e aplicações;
  • Especificar máquinas, ferramentas, acessórios e suprimentos;
  • Atualizar documentações de sistemas e aplicações;
  • Codificar programas;
  • Dimensionar vida útil de sistema e aplicações;
  • Identificar demanda de mercado;
  • Alterar estrutura de armazenamento de dados;
  • Desenvolver leiaute de telas e relatórios;
  • Reunir-se com equipe de trabalho ou cliente;
  • Especificar recursos e estratégias de comunicação e comercialização;
  • Instalar programas;
  • Desenvolver interface gráfica;
  • Aplicar critérios ergonômicos de navegação em sistemas e aplicações;
  • Selecionar linguagem de programação;
  • Verificar resultados obtidos;
  • Demonstrar criatividade;
  • Expressar-se oralmente;
  • Elaborar anteprojeto, projetos conceitual, lógico, estrutural, físico e gráfico;
  • Manter sigilo;
  • Monitorar desempenho e performance de sistemas e aplicações;
  • Atualizar informações gráficas e textuais;
  • Prover sistemas de rotinas de segurança;
  • Converter sistemas e aplicações para outras linguagens ou plataformas;
  • Gerar aplicativos para instalação e gerenciamento de sistemas;
  • Demonstrar iniciativa;
  • Especificar configurações de máquinas e equipamentos (hardware);
  • Avaliar objetivos e metas de projetos de sistemas e aplicações;
  • Selecionar metodologias de desenvolvimento de sistemas;
  • Testar programas;
  • Manter-se atualizado tecnicamente;
  • Solicitar consultoria técnica;
  • Treinar usuários;
  • Documentar sistemas e aplicações;
  • Especificar atividades e tarefas;
  • Definir cronograma de trabalho;
  • Trabalhar em equipe;
  • Definir padronizações de sistemas e aplicações;
  • Distribuir tarefas;
  • Definir critérios ergonômicos e de navegação em sistemas e aplicações;
  • Agir com paciência;
  • Demonstrar receptividade;
  • Fornecer suporte técnico;
  • Modelar estrutura de banco de dados;
  • Homologar sistemas e aplicações junto a clientes;
  • Definir interface de comunicação e interatividade;
  • Compilar programas;

Onde o Técnico de Aplicação (computação) pode trabalhar

Técnicos de desenvolvimento de sistemas e aplicações trabalham em atividades de informática e conexas, presentes em todas as atividades econômicas. O programador de máquinas- ferramenta com controle númérico se faz presente na indústria. O programador de sistema de informação e o prgramador de maquinas- ferramenta com controle numérico são, predominantemente, empregados com carteira assinada, ao passo que o programador de multimídia trabalha também como autônomo. As atividades são realizadas no horário diurno, exceto o programador de sistemas de informação, que realiza suas atividades no horário noturno, e o programador de internet, que trabalha em horários irregulares. Todas as atividades se desenvolvem em ambiente fechado. Trabalham individualmente e com supervisão ocasional, exceto o programador de internet, o programador de multimídia e o programador de sistemas de informação, que podem, eventualmente, trabalhar em equipe. Em algumas ocupações, é possível o trabalho a distância. No exercício das atividades, podem permanecer em posições

Como trabalhar de Técnico de Aplicação (computação)

Para o exercício dessas ocupações requer-se ensino técnico de nível médio de informática ou superior incompleto em áreas como ciências exatas, informática, engenharia. A atualização profissional permanente é condição para o seu exercício. O desempenho pleno das atividades do programador de máquinas-ferramenta com comando numérico requer de três a quatro anos de experiência. As demais ocupações, de um a dois anos.

Quanto ganha um Técnico de Aplicação (computação)

O Técnico de Aplicação (computação) tem um salário inicial de R$ 1.815,42 podendo chegar a R$ 7.721,69 dependendo da empresa e do tempo de experiência do profissional na área, sendo que R$ 3.372,99 é a média salarial da profissão em todo Brasil.

O piso salarial médio do cargo fica em torno de R$ 3.940,38 de acordo com instrumentos coletivos registrados por sindicatos da categoria na plataforma Mediador - Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho da Subsecretaria de Relações do Trabalho - SRT (acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios que citam Técnico de Aplicação (computação)).

Qual a jornada de trabalho do Técnico de Aplicação (computação)

O Técnico de Aplicação (computação) trabalha em média 42 horas por semana (210 por mês) no mercado de trabalho do Brasil.