O que faz um Supervisor de Processamento (produção Farmacêutica)

Profissionais exercendo a profissão de Supervisor de Processamento (produção Farmacêutica) planejam atividades de supervisão, supervisionam e otimizam processos de produção de produtos farmacêuticos, cosméticos e afins, supervisionam e treinam equipes de trabalho, assegurando o cumprimento de normas e zelando pela segurança, saúde e meio ambiente.

Algumas das principais funções da profissão

  • Estabelecer cronograma;
  • Incentivar o retorno de informação;
  • Repassar informações, oralmente e por escrito, com clareza e objetividade;
  • Liderar equipes;
  • Controlar parâmetros do processo;
  • Controlar despesas;
  • Participar de auditorias internas de boas práticas de fabricação;
  • Utilizar ferramentas de informática;
  • Coordenar reuniões;
  • Propor treinamentos;
  • Participar do processo de seleção;
  • Coordenar correções de desvios do processo;
  • Realizar auditorias internas de boas práticas de fabricação;
  • Implementar plano de ação para cumprimento de projetos;
  • Demonstrar iniciativa;
  • Prestar assessorias para superiores;
  • Incentivar a participação nos programas de qualidade de vida;
  • Atribuir tarefas;
  • Implementar melhoria no processo;
  • Elaborar programação de produção;
  • Garantir a utilização correta dos equipamentos de proteção individual;
  • Preparar treinamentos;
  • Autorizar o encerramento do lote;
  • Identificar necessidades de recursos materiais;
  • Promover palestras de conscientização;
  • Assumir responsabilidades e compromissos;
  • Participar de reuniões;
  • Elaborar procedimentos;
  • Identificar problemas operacionais dos equipamentos;
  • Desenvolver novos fornecedores;
  • Controlar periodicidade do treinamento;
  • Promover o marketing da empresa;
  • Acompanhar o processo produtivo;
  • Orientar para o trabalho diário;
  • Detectar oportunidade de melhoria;
  • Revisar documentos técnicos;
  • Avaliar eficácia do treinamento;
  • Promover superação de metas estabelecidas;
  • Promover treinamentos do procedimentos técnicos de boas práticas de fabricação;
  • Administrar recursos materiais;
  • Elaborar o orçamento anual da área;
  • Operar equipamentos, quando necessário;
  • Participar da qualificação de fornecedores;
  • Monitorar resultados analíticos;
  • Dimensionar capacidade de produção;
  • Incentivar equipe de trabalho;
  • Comunicar-se em outro idioma;
  • Interagir com setores de apoio;
  • Assegurar o cumprimento da programação;
  • Sensibilizar equipe de colaboradores para preservação de equipamentos e instalações;
  • Demonstrar receptividade;
  • Relacionar-se com pessoas;
  • Participar de auditorias internas de segurança, higiene e meio ambiente;
  • Estabelecer metas;
  • Agir com imparcialidade;
  • Reconhecer valores de profissionais de sua equipe;
  • Garantir produtividade com qualidade;
  • Participar da análise de riscos do trabalho;
  • Monitorar o processo de descarte de resíduos;
  • Identificar necessidades de capacitação profissional;
  • Promover ações, preservando a saúde ocupacional;
  • Assegurar o cumprimento das normas de segurança, higiene e meio ambiente;
  • Investigar desvios de processos;
  • Autocontrolar-se;
  • Ministrar treinamentos;
  • Programar férias e folgas da equipe de colaboradores;
  • Participar do processo de validação;
  • Demonstrar flexibilidade;
  • Buscar autodesenvolvimento;
  • Conferir documentação técnica de processo;
  • Demonstrar perspicácia;
  • Controlar assiduidade dos funcionários;
  • Trabalhar em equipe;
  • Verificar o cumprimento dos controles e registros de boas práticas de fabricação;
  • Avaliar desempenho da equipe;
  • Realizar auditorias internas de segurança, higiene e meio ambiente;
  • Participar da identificação de causas da rotatividade de mão- de-obra no setor;
  • Agir com criatividade;
  • Acompanhar manutenção;
  • Identificar necessidades de mão-de-obra;
  • Detectar desvios do processo;
  • Supervisionar a elaboração de procedimentos;
  • Demonstrar senso de organização;
  • Participar da investigação de acidentes;
  • Demonstrar dinamismo;

Onde o Supervisor de Processamento (produção Farmacêutica) pode trabalhar

Supervisores de produção em indústrias de produtos farmacêuticos, cosméticos trabalham em empresas do ramo de fabricação de produtos farmacêuticos, cosméticos e afins. São assalariados, com carteira assinada. Coordenam equipes de trabalho e setores de produção, atuando sob supervisão ocasional. Trabalham em ambientes fechados, em períodos diurnos e noturnos, podendo estar sujeitos à ação de materiais tóxicos.

Como trabalhar de Supervisor de Processamento (produção Farmacêutica)

Para o exercício do trabalho requer-se preferencialmente pessoal com curso superior de tecnólogo, em áreas correlatas. O desempenho pleno das atividades profissionais ocorre após três a quatro anos de experiência. Devem ser classificados nessa epígrafe os supervisores que chefiam diretamente apenas uma equipe de trabalhadores de chão-de-fábrica.

Quanto ganha um Supervisor de Processamento (produção Farmacêutica)

O Supervisor de Processamento (produção Farmacêutica) tem um salário inicial de R$ 2.005,98 podendo chegar a R$ 8.148,00 dependendo da empresa e do tempo de experiência do profissional na área, sendo que R$ 3.500,00 é a média salarial da profissão em todo Brasil.

O piso salarial médio do cargo fica em torno de R$ 4.219,63 de acordo com instrumentos coletivos registrados por sindicatos da categoria na plataforma Mediador - Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho da Subsecretaria de Relações do Trabalho - SRT (acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios que citam Supervisor de Processamento (produção Farmacêutica)).

Qual a jornada de trabalho do Supervisor de Processamento (produção Farmacêutica)

O Supervisor de Processamento (produção Farmacêutica) trabalha em média 42 horas por semana (210 por mês) no mercado de trabalho do Brasil.