O que faz um Supervisor de Cobrança

Profissionais exercendo a profissão de Supervisor de Cobrança supervisionam diretamente, lideram e motivam uma equipe de trabalhadores que prestam serviços de atendimento ao público ou coletam informações e documentos, tais como, caixas e bilheteiros, coletadores de apostas e de jogos, recepcionistas, telefonistas e operadores de telemarketing e atendimento, cobradores, entrevistadores e recenseadores, intermediando relações entre clientes e prestadores de serviços e ou funcionários e entre pesquisadores e informantes, planejam e administram o trabalho da equipe, definindo rotinas de trabalho, técnicas de abordagem de clientes e informantes e estratégias para cumprimentos de metas e prazos, identificando prioridades e suprindo materiais e equipamentos para execução dos serviços, bem como o seu desenvolvimento profissional, controlam atividades financeiras.

Algumas das principais funções da profissão

  • Realizar contatos periódicos com clientes e não-clientes;
  • Manter-se atualizado;
  • Intermediar conflitos entre áreas internas;
  • Rever rotinas de trabalho;
  • Propor reciclagem de funcionários;
  • Agir com empatia;
  • Reconhecer diferenças pessoais;
  • Propor desligamentos de funcionários;
  • Definir recursos de trabalho;
  • Propor promoções de funcionários;
  • Avaliar desempenho de sistemas e equipamentos;
  • Selecionar pessoal;
  • Emitir relatórios de controle e desempenho;
  • Identificar necessidades dos clientes e não-clientes;
  • Agir com criatividade;
  • Elaborar cronograma de trabalho;
  • Agir com flexibilidade;
  • Verificar consistência de dados coletados;
  • Definir rotinas de trabalho;
  • Verificar necessidades de novos equipamentos;
  • Supervisionar cumprimento de tarefas e metas estabelecidas;
  • Estimar volume de trabalho;
  • Atuar com dinamismo;
  • Agir com ética e atitude profissional;
  • Promover reuniões;
  • Esclarecer dúvidas dos funcionários;
  • Acompanhar cumprimento de metas e prazos estabelecidos de trabalho;
  • Liderar equipe;
  • Agir com desenvoltura;
  • Treinar empregados em novos serviços e tecnologias;
  • Aplicar penalidades aos funcionários;
  • Avaliar atendimento pessoal ao cliente e informante;
  • Administrar conflitos entre funcionários;
  • Conferir faturas;
  • Divulgar resultados de pesquisa de satisfação dos clientes;
  • Prestar informações ao público e informantes;
  • Definir estratégias para cumprimentos de metas e prazos;
  • Dimensionar equipe de trabalho;
  • Elaborar programação de férias;
  • Administrar banco de dados e listagens;
  • Informar clientes e informantes sobre providências solicitadas;
  • Expressar-se com fluência verbal;
  • Relatar falhas do processo de trabalho;
  • Identificar falhas do processo de trabalho;
  • Propor admissões de funcionários;
  • Controlar horários de entradas, saídas e absenteísmo;
  • Avaliar desempenho dos funcionários;
  • Promover rodízio de funções;
  • Conferir numerário e produtos do caixa;
  • Analisar resultados de pesquisa de satisfação dos clientes;
  • Administrar conflitos entre funcionários e clientes;
  • Relatar necessidades de clientes e não clientes;
  • Suprir materiais e equipamentos para execução dos serviços;
  • Solicitar adiantamentos salariais aos funcionários;
  • Treinar novos funcionários;
  • Identificar prioridades;
  • Propor novos serviços aos clientes;
  • Orientar trabalho dos empregados;
  • Propor penalidades aos funcionários;
  • Controlar as emoções;
  • Reenquadrar funcionários em outra função;
  • Controlar ligações telefônicas;
  • Bloquear prestação de serviços por solicitação ou inadimplência do cliente;
  • Justificar diferenças de caixa;
  • Demonstrar atitude proativa;
  • Criar relacionamento interpessoal;
  • Promover atendimento personalizado ao cliente;
  • Encaminhar títulos não pagos para providências de restrições e recuperações de créditos;
  • Definir técnicas de abordagem de clientes e informantes;
  • Elaborar escalas de trabalho;
  • Negociar pagamentos com devedores;
  • Identificar necessidades de reciclagem de funcionários;
  • Analisar relatórios;
  • Definir perfil para cargos;
  • Distribuir carga de trabalho individual e da equipe;
  • Monitorar atendimento telefônico;
  • Propor concessão de benefícios de incentivos à funcionários;
  • Manifestar reconhecimento pelo desempenho do funcionário ou da equipe;

Onde o Supervisor de Cobrança pode trabalhar

Supervisores de atendimento ao público e de pesquisa atuam em empresas de prestação de serviços de atividades auxiliares da intermediação financeira, atividades recreativas, culturais e desportivas, pesquisa e desenvolvimento, alojamento e alimentação, saúde e serviços sociais, dentre outras. São assalariados com carteira assinada, trabalham em equipe, com supervisão permanente, em ambiente fechado e em horário diurno, o supervisor de coletadores de apostas e de jogos também trabalha à noite e o supervisor de telemarketing e atendimento trabalha atendimentos noturnos e rodízio de turnos. Eventualmente, trabalham sob pressão, levando à situação de estresse. Os supervisor de coletadores de apostas e de jogos, os supervisores de telemarketing e atendimento e o de cobrança podem estar expostos a ruído intenso.

Como trabalhar de Supervisor de Cobrança

O exercício dessas ocupações requer, no mínimo, o ensino médio completo e de um a dois anos de experiência na área supervisionada.

Quanto ganha um Supervisor de Cobrança

O Supervisor de Cobrança tem um salário inicial de R$ 1.434,07 podendo chegar a R$ 4.314,60 dependendo da empresa e do tempo de experiência do profissional na área, sendo que R$ 2.000,00 é a média salarial da profissão em todo Brasil.

O piso salarial médio do cargo fica em torno de R$ 2.356,71 de acordo com instrumentos coletivos registrados por sindicatos da categoria na plataforma Mediador - Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho da Subsecretaria de Relações do Trabalho - SRT (acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios que citam Supervisor de Cobrança).

Qual a jornada de trabalho do Supervisor de Cobrança

O Supervisor de Cobrança trabalha em média 43 horas por semana (215 por mês) no mercado de trabalho do Brasil.