O que faz um Supervisor de Alto-forno

Profissionais exercendo a profissão de Supervisor de Alto-forno supervisionam equipe de trabalho, controlam processos de produção siderúrgica e administram metas e resultados de produção, controlam recursos para a produção siderúrgica, elaboram documentação técnica e operacional, controlam o cumprimento de normas e procedimentos técnicos de segurança do trabalho, de meio ambiente e saúde.

Algumas das principais funções da profissão

  • Controlar resíduos e desperdícios;
  • Determinar padrões de produção;
  • Analisar causas e não-conformidades;
  • Controlar estoques de insumos, suprimentos e produtos;
  • Promover melhorias de produtos e processos;
  • Manter a área de trabalho limpa e organizada;
  • Demonstrar predisposição para solicitações (disponibilidade);
  • Comunicar-se;
  • Elaborar padrões operacionais;
  • Supervisionar serviços terceirizados;
  • Alterar programação de produção;
  • Demonstrar auto-organização;
  • Programar folgas e férias;
  • Revisar padrões operacionais;
  • Garantir operação dos equipamentos;
  • Identificar falhas de produção;
  • Controlar índice de refugos;
  • Agir com senso de justiça;
  • Monitorar pontos críticos da produção;
  • Fornecer dados para elaboração de manuais e procedimentos;
  • Agir com iniciativa;
  • Controlar frequência dos trabalhadores;
  • Demonstrar capacidade de persuasão;
  • Monitorar cumprimento das normas administrativas da empresa;
  • Orientar fluxo e movimentação de materiais;
  • Definir métodos e processos de produção;
  • Promover reuniões;
  • Monitorar parâmetros ambientais e de segurança;
  • Demonstrar pontualidade;
  • Orientar a equipe de trabalho;
  • Implementar ações preventivas e corretivas;
  • Planejar o orçamento anual, por área;
  • Avaliar índice de produtos não-conformes;
  • Demonstrar flexibilidade;
  • Demonstrar capacidade de raciocínio analógico;
  • Demonstrar dinamismo;
  • Analisar relatórios e registros da produção;
  • Programar produção;
  • Elaborar recursos didáticos;
  • Definir ajustes dos equipamentos, em função da produção;
  • Garantir recursos para escoamento e continuidade da produção;
  • Distribuir atividades de trabalho;
  • Monitorar manutenção de máquinas e equipamentos;
  • Controlar o volume da produção;
  • Liderar equipe;
  • Monitorar padrões de qualidade do processo;
  • Programar suprimentos e insumos metálicos e não-metálicos;
  • Controlar características físico-químicas dos produtos;
  • Demonstrar capacidade de motivação;
  • Selecionar pessoal;
  • Definir itens de controle dos processos siderúrgicos;
  • Dimensionar capacidade de produção;
  • Demonstrar autocontrole;
  • Identificar defeitos nos produtos;
  • Monitorar o cumprimento do exame periódico;
  • Analisar viabilidade de produção de um novo produto;
  • Dimensionar equipe de trabalho;
  • Interpretar parâmetros de produção;
  • Controlar os custos da produção;
  • Comunicar-se com fluência verbal;
  • Analisar pedidos e ordens de serviço;
  • Programar manutenção de máquinas e equipamentos;
  • Negociar metas de produção;
  • Elaborar materiais para apresentações;
  • Simular situações de emergência;
  • Trabalhar de forma eficiente;
  • Identificar necessidade de treinamento;
  • Elaborar relatórios;
  • Treinar equipe de trabalho;
  • Definir equipamentos, em função da produtividade;
  • Implementar ações contra agressão ao meio ambiente;
  • Controlar disponibilidade de máquinas, equipamentos e instrumentos;
  • Garantir o suprimento de insumos e matérias-primas;
  • Definir ajustes dos equipamentos, em função da qualidade;
  • Relacionar-se com outras pessoas;
  • Atuar com disciplina;
  • Elaborar cronogramas;
  • Monitorar a identificação dos produtos;
  • Testar equipamentos;
  • Investigar causas de acidentes, incidentes e aspectos ambientais;
  • Elaborar requisições de material;
  • Demonstrar raciocínio lógico;
  • Inspecionar qualidade físico-químicas dos produtos;
  • Fazer análise de risco;
  • Elaborar material didático;
  • Emitir pareceres técnicos de produtos, processos e equipamentos;
  • Analisar custos da produção;
  • Avaliar desempenho profissional;
  • Raciocinar com rapidez;
  • Solicitar a inspeção em equipamentos de controle ambiental;
  • Monitorar o uso dos equipamentos de proteção individual (epi);
  • Inspecionar condições de uso dos epi;
  • Demonstrar fidelidade;
  • Selecionar matéria-prima e insumo, conforme produto a ser fabricado;
  • Organizar arranjo físico, em função do programa de produção;
  • Registrar acidentes, incidentes e aspectos ambientais;

Onde o Supervisor de Alto-forno pode trabalhar

Supervisores de produção em indústrias siderúrgicas os cargos dessa família CBO trabalham em empresas de siderurgia, metalurgia, fabricação de produtos de metal e, também, de reciclagem. Exercem a profissão na condição de trabalhadores assalariados, com carteira assinada. Atuam sem supervisão, em ambientes fechados e a céu aberto, sendo o horário de trabalho em sistema de rodízio de turnos, que podem ocorrer em períodos diurnos e noturnos. Algumas atividades são realizadas em condições especiais, em situação de estresse e em grandes alturas. Podem, ainda, estar sujeitos à ação de materiais tóxicos, radiação, ruído intenso e altas temperaturas.

Como trabalhar de Supervisor de Alto-forno

Essas ocupações são exercidas por profissionais com escolaridade de ensino médio concluído e cursos técnicos em siderurgia e em áreas correlatas. O exercício pleno da função se dá no período de um a dois anos de experiência profissional.

Quanto ganha um Supervisor de Alto-forno

O Supervisor de Alto-forno tem um salário inicial de R$ 2.749,86 podendo chegar a R$ 5.998,09 dependendo da empresa e do tempo de experiência do profissional na área, sendo que R$ 4.670,00 é a média salarial da profissão em todo Brasil.

O piso salarial médio do cargo fica em torno de R$ 4.076,37 de acordo com instrumentos coletivos registrados por sindicatos da categoria na plataforma Mediador - Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho da Subsecretaria de Relações do Trabalho - SRT (acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios que citam Supervisor de Alto-forno).

Qual a jornada de trabalho do Supervisor de Alto-forno

O Supervisor de Alto-forno trabalha em média 39 horas por semana (195 por mês) no mercado de trabalho do Brasil.