O que faz um Químico de Cerâmica

Profissionais exercendo a profissão de Químico de Cerâmica realizam ensaios, análises químicas e físico-químicas, selecionando metodologias, materiais, reagentes de análise e critérios de amostragem, homogeneizando, dimensionando e solubilizando amostras. Produzem substâncias, desenvolvem metodologias analíticas, interpretam dados químicos, monitoram impacto ambiental de substâncias, supervisionam procedimentos químicos, coordenam atividades químicas laboratoriais e industriais.

Algumas das principais funções da profissão

  • Demonstrar criatividade;
  • Acondicionar amostras;
  • Descartar resíduos inertes;
  • Verificar características de matéria-prima;
  • Tratar resíduos químicos, físicos, biológicos e radioativos;
  • Coordenar equipe de trabalho;
  • Supervisionar recepção e identificação de amostras;
  • Demonstrar sensibilidade olfativa;
  • Supervisionar organização de produtos em lotes;
  • Secar substâncias;
  • Demonstrar persistência;
  • Identificar resíduos;
  • Demonstrar sensibilidade tátil;
  • Reciclar substâncias;
  • Estabelecer composição de produto final;
  • Avaliar aplicabilidade de métodos;
  • Definir metodologia de processos;
  • Fiscalizar descarte de resíduos;
  • Purificar substâncias;
  • Medir parâmetros químicos, físicos e físico-químicos de amostras;
  • Demonstrar capacidade de observação;
  • Assessorar clientes em questões técnicas;
  • Demonstrar acuidade visual;
  • Elaborar normas técnicas;
  • Especificar matérias-primas;
  • Coletar amostras;
  • Analisar resultados de ensaio;
  • Patentear processos de produção;
  • Especificar equipamentos e materiais necessários;
  • Demonstrar senso crítico;
  • Separar substâncias;
  • Planejar atividades;
  • Adicionar substâncias;
  • Representar empresa junto aos órgãos de fiscalização ambiental;
  • Mensurar geração de resíduos poluentes;
  • Trabalhar com segurança;
  • Trabalhar em equipe;
  • Caracterizar substâncias e produtos;
  • Tratar dados;
  • Controlar entrada e saída de materiais e equipamentos;
  • Emitir pareceres, laudos e relatórios técnicos;
  • Demonstrar raciocínio lógico;
  • Extrair substâncias;
  • Implementar ações preventivas e corretivas;
  • Rastrear causas de alterações em resultados;
  • Capacitar equipe de trabalho;
  • Assessorar em desenvolvimento de equipamentos;
  • Monitorar confinamento de substâncias tóxicas e/ou radioativas;
  • Negociar com clientes e fornecedores;
  • Inspecionar uso de equipamentos de segurança;
  • Verificar procedência de matéria prima;
  • Demonstrar sensibilidade de paladar;
  • Estabelecer prazo de validade de produtos;
  • Supervisionar calibração de equipamentos;
  • Comparar resultados;
  • Concentrar substâncias;
  • Demonstrar capacidade de abstração;
  • Pesquisar bibliografia;
  • Examinar relatórios de produção;
  • Sintetizar substâncias;
  • Orientar processo de acondicionamento de produtos;
  • Administrar conflitos;
  • Verificar condições de uso de equipamentos;
  • Demonstrar capacidade de organização;
  • Identificar resíduos para comercialização;

Onde o Químico de Cerâmica pode trabalhar

Químicos no setor industrial estão presentes na extração de minérios, petróleo e gás natural, na fabricação de alimentos e bebidas, de produtos químicos, na produção de combustíveis diversos. Também são empregados na agropecuária e no setor de serviços como, por exemplo, na captação, purificação e distribuição de água e na proteção ambiental. A maior oferta de vagas encontra-se na esfera privada, onde o vínculo de trabalho mais freqüente é como empregado com carteira assinada. Além das empresas, estão presentes em instituições de pesquisa e nas universidades. Neste caso, são classificados como pesquisadores ou professores. Costumam desenvolver suas atividades em equipes, analisando e manipulando substâncias em escala piloto e em laboratórios. Eventualmente, em algumas atividades pode ocorrer exposição a materiais tóxicos, radiação, ruído intenso e altas temperaturas.

Como trabalhar de Químico de Cerâmica

Para o acesso às ocupações requer-se curso superior em nível de tecnologia ou bacharelado completo, na área de Química e afins, sendo que há titulares que são pós-graduados e/ou especializados. Em média, o exercício pleno das atividades nas ocupações demanda quatro anos de experiência.

Qual a formação mais comum para a profissão

A formação universitária mais comum para um Químico de Cerâmica é a formação em Química para entrar e atuar no mercado de trabalho atual.

Quanto ganha um Químico de Cerâmica

O Químico de Cerâmica tem um salário inicial de R$ 1.866,18 podendo chegar a R$ 11.077,56 dependendo da empresa e do tempo de experiência do profissional na área, sendo que R$ 3.670,00 é a média salarial da profissão em todo Brasil.

O piso salarial médio do cargo fica em torno de R$ 5.109,74 de acordo com instrumentos coletivos registrados por sindicatos da categoria na plataforma Mediador - Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho da Subsecretaria de Relações do Trabalho - SRT (acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios que citam Químico de Cerâmica).

Qual a jornada de trabalho do Químico de Cerâmica

O Químico de Cerâmica trabalha em média 42 horas por semana (210 por mês) no mercado de trabalho do Brasil.

Categoria Profissional: