O que faz um Operadores de Tratamento e Bombeamento de Água

Profissionais exercendo a profissão de Operadores de Tratamento e Bombeamento de Água captam águas subterrâneas e superficiais, registrando e controlando níveis de água, poços e reservatórios. Analisam águas brutas, coletando amostras, realizando análises físico-químicas parciais e registrando resultados das análises. Tratam e distribuem águas, definindo dosagens e adicionando produtos químicos, inspecionando filtros, corrigindo o ph das águas filtradas e controlando os níveis dos reservatórios. Realizam tarefas operacionais e pequenos reparos, lavando tanques, lubrificando equipamentos, reparando válvulas e trocando fusíveis. Trabalham seguindo normas de segurança, higiene, qualidade e preservação ambiental.

Algumas das principais funções da profissão

  • Manter organização;
  • Monitorar formação de flocos nas águas no floculador;
  • Registrar níveis de águas em mananciais de superfícies;
  • Registrar leitura de instrumentos de medição;
  • Trocar fusíveis;
  • Evidenciar criatividade;
  • Realizar analises físico-químicas parciais;
  • Interpretar resultados analíticos;
  • Registrar resultados de análises;
  • Realizar análises bacteriológicas qualitativas em águas tratadas;
  • Coletar amostras de águas;
  • Atualizar-se;
  • Lavar floculadores, decantadores, reservatórios, filtros e câmaras de contato;
  • Informar anormalidades no processo de captação, tratamento e distribuição de águas;
  • Adicionar produtos químicos;
  • Controlar funcionamento de equipamentos eletromecânicos;
  • Demonstrar capacidade de decisão;
  • Demonstrar responsabilidade;
  • Controlar nível dinâmico de poços;
  • Eliminar vazamentos no sistema de cloração;
  • Interpretar normas;
  • Substituir lâmpadas de sinalização de quadros de comandos;
  • Definir dosagens de produtos químicos (floculante, coagulante e alcalinizante;
  • Conferir calibração de equipamentos analíticos;
  • Utilizar equipamentos de proteção (individual e coletivo);
  • Preperar soluções químicas (sulfato de alumínio, cal hidratado, cloro e flúor);
  • Identificar amostras;
  • Inspecionar excessos de flocos suspensos no decantador;
  • Controlar níveis de reservatórios;
  • Limpar local de trabalho;
  • Atender aos procedimentos de emergência;
  • Manter relacionamento interpessoal;
  • Adicionar flúor em águas filtradas;
  • Reparar válvulas;
  • Revesar conjunto de motobombas da distribuição;
  • Obedecer normas e recomendações de segurança;
  • Registrar vazão de águas captadas;
  • Controlar nível de reservatórios;
  • Realizar ensaios de floculação (jartest);
  • Destinar amostras para análises complementares;
  • Inspecionar componentes eletromecânicos;
  • Demonstrar adaptabilidade;
  • Manter atenção concentrada;
  • Verificar calibração de equipamentos analíticos;
  • Acionar geradores;
  • Analisar amostras de água de pontos de distribuição;
  • Dar provas de coordenação motora;
  • Conservar equipamentos de segurança;
  • Comunicar-se;
  • Controlar estoques de produtos químicos e reagentes;
  • Lavar tanques de soluções químicas e vias de dosagem;
  • Adicionar desinfetantes em águas filtradas;
  • Corrigir ph de águas filtradas;
  • Substituir diafragmas de bombas dosadoras;
  • Limpar sistema (grade, crivo, canais e poços de sucção de bombas) de captação;
  • Trocar gaxetas de bombas;
  • Acionar conjuntos de motobombas;
  • Controlar abastecimento de água na rede de distribuição;
  • Organizar local de trabalho;
  • Identificar condições de risco;
  • Lubrificar equipamentos;
  • Realizar manutenções da rede de distribuição;
  • Inspecionar níveis de saturação de filtros;

Onde o Operadores de Tratamento e Bombeamento de Água pode trabalhar

Operadores de instalações de captação, tratamento e distribuição de água atuam em empresas de captação, purificação e distribuição de água e nos órgãos de administração pública, defesa e seguridade social como empregados com carteira assinada. Organizam-se em equipe, sob supervisão ocasional, em ambiente fechado ou a céu aberto e no sistema de rodízio de turnos. No desenvolvimento de algumas atividades permanecem expostos à ação de materiais tóxicos, ruído intenso, altas temperaturas e reagentes químicos.

Como trabalhar de Operadores de Tratamento e Bombeamento de Água

Para o exercício dessas ocupações requer-se ensino médio concluído e curso básico de qualificação profissional de duzentas a quatrocentas horas-aula. O pleno desempenho das atividades ocorre entre um e dois anos de experiência profissional.

Quanto ganha um Operadores de Tratamento e Bombeamento de Água

O Operadores de Tratamento e Bombeamento de Água tem um salário inicial de R$ 1.197,05 podendo chegar a R$ 2.396,90 dependendo da empresa e do tempo de experiência do profissional na área, sendo que R$ 1.333,79 é a média salarial da profissão em todo Brasil.

O piso salarial médio do cargo fica em torno de R$ 1.506,49 de acordo com instrumentos coletivos registrados por sindicatos da categoria na plataforma Mediador - Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho da Subsecretaria de Relações do Trabalho - SRT (acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios que citam Operadores de Tratamento e Bombeamento de Água).

Qual a jornada de trabalho do Operadores de Tratamento e Bombeamento de Água

O Operadores de Tratamento e Bombeamento de Água trabalha em média 43 horas por semana (215 por mês) no mercado de trabalho do Brasil.