O que faz um Operador de Terminal no Processamento de Dados

Profissionais exercendo a profissão de Operador de Terminal no Processamento de Dados operam sistemas de computadores e microcomputadores, monitorando o desempenho dos aplicativos, recursos de entrada e saída de dados, recursos de armazenamento de dados, registros de erros, consumo da unidade central de processamento (cpu), recursos de rede e disponibilidade dos aplicativos. Asseguram o funcionamento do hardware e do software, garantem a segurança das informações, por meio de cópias de segurança e armazenando-as em local prescrito, verificando acesso lógico de usuário e destruindo informações sigilosas descartadas. Atendem clientes e usuários, orientando-os na utilização de hardware e software, inspecionam o ambiente físico para segurança no trabalho.

Algumas das principais funções da profissão

  • Configurar e reconfigurar hardware;
  • Sugerir mudanças na disposição de equipamentos;
  • Verificar equipamentos de energia;
  • Guardar cópia de segurança em local prescrito;
  • Acionar equipamentos reserva;
  • Demonstrar fluência verbal;
  • Verificar temperatura e umidade local;
  • Administrar tarefas;
  • Efetuar controle de peças e suprimentos;
  • Conduzir solicitação de suporte;
  • Otimizar recursos disponíveis;
  • Monitorar consumo de cpu;
  • Ouvir atentamente;
  • Controlar acesso de pessoas não autorizadas;
  • Verificar acesso lógico do usuário;
  • Checar sistema de detecção de incêndio;
  • Adaptar linguagem para e do usuário;
  • Organizar cabeamento;
  • Monitorar recursos de entrada e saída de dados;
  • Demonstrar disponibilidade;
  • Demonstrar auto- controle;
  • Inicializar e desativar sistemas e aplicativos;
  • Checar iluminação de emergência;
  • Administrar schedule (agenda de tarefas);
  • Destruir informações sigilosas descartadas;
  • Providenciar correção de erros de tarefas;
  • Reparar arquivos;
  • Alimentar equipamentos com suprimentos;
  • Monitorar registros de erros;
  • Monitorar disponibilidade de aplicativos;
  • Demonstrar organização;
  • Monitorar recursos de armazenamento de dados;
  • Orientar cliente e usuário na utilização de hardware e software;
  • Reprocessar tarefas de acordo com solicitação;
  • Agir com objetividade;
  • Administrar cronograma de atividades planejadas;
  • Demonstrar iniciativa;
  • Identificar falhas em hardware e software;
  • Planejar atendimento a cliente e usuário;
  • Realizar limpezas periódicas em equipamentos;
  • Monitorar desempenho de aplicativos;
  • Executar checagem inicial de solicitação;
  • Disponibilizar recursos operacionais;
  • Transferir arquivos, programas e relatórios;
  • Interpretar leitura técnica;
  • Requisitar manutenção preventiva e corretiva de hardware e software;
  • Fazer cópias de segurança (backup);
  • Administrar o tempo;
  • Redigir;
  • Demonstrar atenção difusa;
  • Trabalhar em equipe;
  • Sanar pequenas falhas de hardware;
  • Fazer rodízio de mídias;
  • Monitorar recursos de rede;
  • Assegurar funcionamento de equipamento reserva (standby);
  • Recuperar arquivos, programas e relatórios;
  • Supervisionar linha de transmissão;

Onde o Operador de Terminal no Processamento de Dados pode trabalhar

Técnicos em operação e monitoração de computadores trabalham em vários ramos de atividade econômica e concentram-se em empresas de informática e conexas, públicas e privadas, de intermediação financeira (bancos), correio e telecomunicações e de ensino. Os operadores de computador trabalham em empresas de grande porte que processam grande quantidade de dados. Os que atuam em ambiente de rede podem ser encontrados em instituições públicas e privadas, de médio e grande porte. São assalariados, com carteira assinada. Trabalham individualmente ou em equipe, com supervisão permanente, em ambientes fechados, em horários irregulares e em rodízio de turnos. Podem também trabalhar a distância (técnico de apoio ao usuário de informática). Eventualmente, trabalham sob pressão e expostos a ruído intenso.

Como trabalhar de Operador de Terminal no Processamento de Dados

Para operar plataformas de grande porte (mainframe), e para o técnico de apoio ao usuário de informática (exclusive provedores de internet), o requisito mínimo é o segundo grau completo. Em ambientes de rede e supercomputadores há superqualificação, com requerimentos que variam de nível superior a pós-graduação em informática. O pleno exercício das atividades requer entre três e quatro anos, acompanhados de formação contínua.

Quanto ganha um Operador de Terminal no Processamento de Dados

O Operador de Terminal no Processamento de Dados tem um salário inicial de R$ 1.220,69 podendo chegar a R$ 2.604,93 dependendo da empresa e do tempo de experiência do profissional na área, sendo que R$ 1.480,89 é a média salarial da profissão em todo Brasil.

O piso salarial médio do cargo fica em torno de R$ 1.612,04 de acordo com instrumentos coletivos registrados por sindicatos da categoria na plataforma Mediador - Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho da Subsecretaria de Relações do Trabalho - SRT (acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios que citam Operador de Terminal no Processamento de Dados).

Qual a jornada de trabalho do Operador de Terminal no Processamento de Dados

O Operador de Terminal no Processamento de Dados trabalha em média 42 horas por semana (210 por mês) no mercado de trabalho do Brasil.