O que faz um Operador de Atendimento Aeroviário

Profissionais exercendo a profissão de Operador de Atendimento Aeroviário elaboram e implementam programa de segurança de vôo e plano de emergência aeronáutica. Controlam tráfego aéreo em solo e no ar, promovem a segurança aeroportuária. Planejam vôos, despacham vôos, embarcam e desembarcam passageiros. Realizam inspeção em áreas restritas de segurança. Fiscalizam atividades do sistema de aviação civil e ministram treinamento.

Algumas das principais funções da profissão

  • Capacidade de liderança;
  • Capacidade de visão sistêmica;
  • Determinar distribuição de carga e bagagem nos porões;
  • Registrar reclamações de clientes e usuários;
  • Resolução de problemas;
  • Iniciativa;
  • Clareza;
  • Alimentar o sistema informativo de voo (siv) com dados atualizados;
  • Retirar bagagem dos passageiros faltantes ao embarque;
  • Efetuar comunicação terra e ar via radiotelefonia;
  • Informar comandante sobre boletim meteorológico atualizado;
  • Elaborar relatórios;
  • Falar em público;
  • Atenção focada e difusa;
  • Divulgar a filosofia do sistema de investigação e prevenção de acidentes aeronáuticos (sipaer);
  • Organização;
  • Notificar comandante sobre existência de passageiros armados a bordo;
  • Desembarcar passageiros especiais (doentes, prisioneiros, grávidas e com dificuldade de locomoção);
  • Chamar lista de espera;
  • Acuidade visual;
  • Identificar passageiros faltantes ao embarque;
  • Acompanhar fechamento das portas da aeronave;
  • Conferir total de passageiros embarcados;
  • Participar de reuniões;
  • Encaminhar passageiros em conexão;
  • Guardar bagagem desacompanhada (rush, extraviada ou esquecida);
  • Providenciar recolhimento de objetos que possam causar danos às aeronaves;
  • Rapidez de reflexos;
  • Enviar relatório de perigo para órgãos pertinentes;
  • Recolher assinaturas no manifesto de peso e balanceamento;
  • Direcionar passageiros para sala de desembarque;
  • Trabalhar em equipe;
  • Conferir documentação específica para transporte de objetos atípicos;
  • Capacidade de síntese;
  • Recolher informações passadas pelo planejamento de voo;
  • Acionar mecanismos para atendimento de aeronaves em emergência aeronáutica;
  • Abrir processo de falta ou danificação de bagagem;
  • Objetividade;
  • Agir com autocontrole;
  • Fazer reservas de voo;
  • Notificar à administração sobre focos de incêndio e invasão no sítio aeroportuário;
  • Acompanhar procedimentos de segurança;
  • Identificar objetos que possam causar danos às aeronaves/passageiros;
  • Conferir documentação e bilhete;
  • Informar quantidade de serviços de bordo;
  • Autorizar fechamento da porta da aeronave;
  • Acionar órgão competente;
  • Capacidade de observação;
  • Vender bilhetes;
  • Usar epi;
  • Efetuar chamadas de embarque segundo prioridades;
  • Fornecer informações gerais;
  • Manter certificado de habilitação em dia (certificado de habilitação técnica-cht e certificado de habilitação em segurança-chs);
  • Acondicionar, segundo legislação vigente, objetos especiais declarados;
  • Preencher formulário de manifesto de peso e balanceamento;
  • Acompanhar estagiários e treinandos;
  • Capacidade sensorial;
  • Comunicar à administração sobre presença de objetos abandonados;
  • Solicitar isolamento de áreas;
  • Contornar situações adversas;
  • Instruir pessoal em cursos de qualificação;
  • Destacar cartão de embarque;
  • Providenciar atendimento de emergências médicas;
  • Providenciar acomodações e indenizações em casos de overbooking, cancelamento, atraso e retorno conforme legislação específica;
  • Informar tripulação quantidade de pessoas a bordo e existência de passageiros especiais;
  • Informar passageiros armados sobre existência de outros na mesma situação;
  • Etiquetar bagagem;

Onde o Operador de Atendimento Aeroviário pode trabalhar

Técnicos em transportes aéreos trabalham na infraero, em órgãos e em empresas de transportes aéreos e afins. São civis e militares da aeronáutica, assalariados, com carteira assinada. Organizam-se em equipe, sob supervisão permanente ou ocasionais. Trabalham em ambiente fechado e a céu aberto. Os horários de trabalho podem ser diurnos, noturnos, irregulares e em rodízio de turnos sendo o trabalho presencial. Há regras especiais para o controlador de voo. Algumas das atividades exercidas estão sujeitas à exposição de ruídos e ao estresse.

Como trabalhar de Operador de Atendimento Aeroviário

O exercício dessas ocupações requer escolaridade mínima de ensino médio mais cursos de especialização que variam de duzentas a mais de quatrocentas horas-aula. Há tendência de aumento de qualificação e parte dela é adquirida no próprio emprego há tendência de rodízio de funções nas empresas aéreas com a configuração de um novo tipo de profissional, polivalente. Para o pleno exercício das atividades, requer-se de três a cinco anos de experiência.

Quanto ganha um Operador de Atendimento Aeroviário

O Operador de Atendimento Aeroviário tem um salário inicial de R$ 1.285,76 podendo chegar a R$ 2.087,06 dependendo da empresa e do tempo de experiência do profissional na área, sendo que R$ 1.510,05 é a média salarial da profissão em todo Brasil.

O piso salarial médio do cargo fica em torno de R$ 1.495,34 de acordo com instrumentos coletivos registrados por sindicatos da categoria na plataforma Mediador - Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho da Subsecretaria de Relações do Trabalho - SRT (acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios que citam Operador de Atendimento Aeroviário).

Qual a jornada de trabalho do Operador de Atendimento Aeroviário

O Operador de Atendimento Aeroviário trabalha em média 37 horas por semana (185 por mês) no mercado de trabalho do Brasil.

Categoria Profissional: