O que faz um Mestre Tipógrafo

Profissionais exercendo a profissão de Mestre Tipógrafo supervisionam diretamente uma equipe de trabalhadores das artes gráficas, orientando-a, treinando-a em conformidade aos procedimentos técnicos, normas de qualidade, de segurança, meio ambiente e saúde. Administram o processo de produção gráfica com respeito a custos, viabilidade de execução, fluxo de tarefas, estoque de matéria-prima e material de consumo, programação de máquinas e equipamentos, dentre outros itens. Administram metas e resultados da produção gráfica e elaboram documentos técnicos.

Algumas das principais funções da profissão

  • Programar a utilização das máquinas e equipamentos;
  • Negociar metas de produção;
  • Relacionar-se com superiores e subordinados;
  • Demonstrar controle emocional;
  • Treinar equipe de trabalho;
  • Preparar ordem de serviço;
  • Avaliar índice de retrabalho;
  • Monitorar o padrão de qualidade da produção gráfica;
  • Analisar custo da produção gráfica;
  • Emitir pareceres técnicos;
  • Registrar ocorrências (falhas de equipamentos, acidentes de trabalho etc.);
  • Programar o fluxo das tarefas;
  • Avaliar satisfação de clientes;
  • Aprovar a liberação da produção gráfica;
  • Controlar o desperdício de matéria-prima (papel, tinta, insumos etc.);
  • Acompanhar cronograma da produção gráfica;
  • Emitir requisição de matéria-prima (papel, tinta, insumos etc.);
  • Dimensionar equipe de trabalho e produção;
  • Demonstrar raciocínio analógico;
  • Demonstrar auto-organização;
  • Distinguir cores;
  • Emitir comunicações internas;
  • Comunicar-se com eficiência;
  • Distribuir atribuições;
  • Demonstrar autodesenvolvimento;
  • Manter o cumprimento das normas de segurança, ambiental e administrativas;
  • Orientar equipes de trabalho;
  • Propor soluções para problemas do processo produtivo;
  • Analisar viabilidade de execução da produção gráfica;
  • Identificar capacidade das máquinas e equipamentos;
  • Demonstrar espírito de liderança;
  • Definir incentivos a produtividade da equipe de trabalho;
  • Controlar a logística da entrada e saída da produção gráfica;
  • Selecionar profissionais das artes gráficas para admissão;
  • Analisar os resultados do processo produtivo;
  • Avaliar desempenho profissional;
  • Demonstrar flexibilidade;
  • Coordenar testes para análise de matéria-prima (papel, tinta, insumos);
  • Identificar necessidades de treinamento;
  • Verificar o estoque de matéria-prima e material de consumo (papel, tinta , filmes etc.);
  • Redigir relatórios técnicos;
  • Controlar a manutenção de máquinas e equipamentos;
  • Emitir ordens de serviço;

Onde o Mestre Tipógrafo pode trabalhar

Supervisores das artes gráficas o trabalho é exercido, em grande parte, em gráficas particulares ou em grandes empresas de comunicação. O profissional é assalariado com c arteira assinada e atua supervisionando uma equipe de trabalhadores, sob supervisão ocasional. O trabalho é presencial, em sistema de rodízio de turnos e em ambiente fechado. Os trabalhadores estão sujeitos a ruído intenso e permanência em posições desconfortáveis por longo período.

Como trabalhar de Mestre Tipógrafo

Essa ocupação é exercida por trabalhadores com formação profissional de nível técnico, na área gráfica. O exercício pleno da atividade ocorre após, no mínimo, cinco anos de experiência profissional no ramo.

Quanto ganha um Mestre Tipógrafo

O Mestre Tipógrafo tem um salário inicial de R$ 1.563,63 podendo chegar a R$ 5.960,94 dependendo da empresa e do tempo de experiência do profissional na área, sendo que R$ 2.625,95 é a média salarial da profissão em todo Brasil.

O piso salarial médio do cargo fica em torno de R$ 3.095,87 de acordo com instrumentos coletivos registrados por sindicatos da categoria na plataforma Mediador - Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho da Subsecretaria de Relações do Trabalho - SRT (acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios que citam Mestre Tipógrafo).

Qual a jornada de trabalho do Mestre Tipógrafo

O Mestre Tipógrafo trabalha em média 43 horas por semana (215 por mês) no mercado de trabalho do Brasil.

Categoria Profissional: