O que faz um Farmacêutico em Toxicologia Desportiva

Profissionais exercendo a profissão de Farmacêutico em Toxicologia Desportiva realizam ações específicas de dispensação de produtos e serviços farmacêuticos. Podem produzir esses produtos e serviços em escala magistral e industrial. Também realizam ações de controle de qualidade de produtos e serviços farmacêuticos, gerenciando o armazenamento, distribuição e transporte desses produtos. Desenvolvem produtos e serviços farmacêuticos, podem coordenar políticas de assistência farmacêutica e atuam na regulação e fiscalização de estabelecimentos, produtos e serviços farmacêuticos. Realizam análises clínicas, toxicológicas, físico-químicas, biológicas, microbiológicas e bromatológicas. Podem realizar pesquisa sobre os efeitos de medicamentos e outras substâncias sobre órgãos, tecidos e funções vitais dos seres humanos e dos animais.

Algumas das principais funções da profissão

  • Fornecer informações técnicas para registro de produto;
  • Captar recursos;
  • Validar produtos, processos, áreas e equipamentos;
  • Elaborar procedimento operacional padrão;
  • Selecionar fornecedores;
  • Analisar resultados;
  • Corrigir procedimentos;
  • Prestar assessoria e consultoria;
  • Preparar reagentes, equipamentos e vidraria;
  • Orientar no cumprimento das normas;
  • Avaliar conformidades de produtos e equipamentos;
  • Efetuar análise crítica dos resultados;
  • Validar método de análise;
  • Definir indicadores de qualidade;
  • Mostrar capacidade de liderança;
  • Eleger método de análise;
  • Administrar estoques;
  • Cultivar microrganismos;
  • Diagnosticar áreas de interesse;
  • Definir especificações da embalagem;
  • Participar da apuração de denúncias;
  • Demonstrar habilidade de comunicação;
  • Coletar amostras;
  • Monitorar processos;
  • Estudar viabilidade de pesquisa;
  • Contornar situações adversas;
  • Desenvolver método analítico e bioanalítico;
  • Demonstrar destreza manual;
  • Coordenar centros de informação de medicamentos e toxicológicos;
  • Desenvolver métodos e procedimentos de produção;
  • Desenvolver fórmula padrão;
  • Emitir laudo de resultados de análises;
  • Definir especificações técnicas de matéria prima, embalagem, materiais, equipamentos e instalações;
  • Orientar coleta de amostras;
  • Demonstrar credibilidade;
  • Determinar descarte de produtos;
  • Tomar decisões;
  • Elaborar projetos;
  • Avaliar conformidades de instalações físicas (certificar área);
  • Montar equipe;
  • Demonstrar capacidade de atentar para detalhe;
  • Adquirir matéria prima, materiais e equipamentos;
  • Operar equipamentos;
  • Sugerir mudança de processos;
  • Participar em comissões técnicas;
  • Comprovar origem dos produtos;
  • Qualificar fornecedores;
  • Preparar amostras;
  • Administrar recursos humanos, financeiros e materiais;
  • Participar de pesquisa clínica;
  • Executar análises;
  • Demonstrar habilidade técnico analítico;
  • Interagir com prescritor e equipe de saúde;
  • Instituir normas de fiscalização;
  • Demonstrar capacidade de organização;
  • Colher dados;
  • Analisar indicadores de qualidade;
  • Demonstrar empatia;
  • Participar de comitê / comissão de ética em pesquisa;
  • Fracionar produtos;
  • Trabalhar em equipe;
  • Emitir laudos, pareceres e relatórios;
  • Demonstrar criatividade;
  • Estruturar protocolo;
  • Inspecionar estabelecimentos, produtos e serviços;

Onde o Farmacêutico em Toxicologia Desportiva pode trabalhar

Farmacêuticos trabalham em instituições públicas ou privadas, em farmácias e redes de distribuição de remédios, nas indústrias de produtos farmacêuticos e correlatos, nas indústrias de produtos alimentares, de cosméticos, dentre outras. Trabalham majoritariamente com carteira assinada, mas também podem trabalhar por conta própria ou como empregador.

Como trabalhar de Farmacêutico em Toxicologia Desportiva

O exercício do cargo de Farmacêutico em Toxicologia Desportiva requer curso superior em Farmácia. Atualmente a formação é única, substituindo as duas formações anteriores: a de farmácia e a de bioquímica.

Quanto ganha um Farmacêutico em Toxicologia Desportiva

O Farmacêutico em Toxicologia Desportiva tem um salário inicial de R$ 2.236,10 podendo chegar a R$ 7.829,49 dependendo da empresa e do tempo de experiência do profissional na área, sendo que R$ 3.260,00 é a média salarial da profissão em todo Brasil.

O piso salarial médio do cargo fica em torno de R$ 4.054,04 de acordo com instrumentos coletivos registrados por sindicatos da categoria na plataforma Mediador - Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho da Subsecretaria de Relações do Trabalho - SRT (acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios que citam Farmacêutico em Toxicologia Desportiva).

Qual a jornada de trabalho do Farmacêutico em Toxicologia Desportiva

O Farmacêutico em Toxicologia Desportiva trabalha em média 44 horas por semana (220 por mês) no mercado de trabalho do Brasil.

Categoria Profissional: