O que faz um Farmacêutico em Pesquisa e Desenvolvimento de Alimentos

Profissionais exercendo a profissão de Farmacêutico em Pesquisa e Desenvolvimento de Alimentos realizam ações específicas de dispensação de produtos e serviços farmacêuticos. Podem produzir esses produtos e serviços em escala magistral e industrial. Também realizam ações de controle de qualidade de produtos e serviços farmacêuticos, gerenciando o armazenamento, distribuição e transporte desses produtos. Desenvolvem produtos e serviços farmacêuticos, podem coordenar políticas de assistência farmacêutica e atuam na regulação e fiscalização de estabelecimentos, produtos e serviços farmacêuticos. Realizam análises clínicas, toxicológicas, físico-químicas, biológicas, microbiológicas e bromatológicas. Podem realizar pesquisa sobre os efeitos de medicamentos e outras substâncias sobre órgãos, tecidos e funções vitais dos seres humanos e dos animais.

Algumas das principais funções da profissão

  • Determinar procedimentos de manipulação;
  • Instituir normas de fiscalização;
  • Demonstrar credibilidade;
  • Definir especificações da embalagem;
  • Divulgar produtos e serviços farmacêuticos;
  • Captar recursos;
  • Operar equipamentos;
  • Desenvolver métodos e procedimentos de produção;
  • Definir indicadores de qualidade;
  • Elaborar formulários e normas técnicas;
  • Analisar indicadores de qualidade;
  • Comprovar origem dos produtos;
  • Participar da apuração de denúncias;
  • Contornar situações adversas;
  • Efetuar análise crítica dos resultados;
  • Demonstrar capacidade de organização;
  • Estabelecer prazo de validade do produto;
  • Executar análises;
  • Participar de comitê / comissão de ética em pesquisa;
  • Corrigir procedimentos;
  • Diagnosticar áreas de interesse;
  • Fornecer informações técnicas para registro de produto;
  • Implantar política de serviço farmacêutico;
  • Trabalhar com biossegurança;
  • Cultivar microrganismos;
  • Elaborar procedimento operacional padrão;
  • Demonstrar empatia;
  • Realizar vigilância pós-comercialização em produtos farmacêuticos;
  • Gerenciar documentação;
  • Administrar recursos humanos, financeiros e materiais;
  • Participar do registro de produtos farmacêuticos;
  • Desenvolver fórmula padrão;
  • Validar produtos, processos, áreas e equipamentos;
  • Avaliar conformidades de instalações físicas (certificar área);
  • Produzir insumos e matéria prima;
  • Estudar viabilidade de pesquisa;
  • Colher dados;
  • Manipular alimentos e cosméticos;
  • Selecionar fornecedores;
  • Sugerir mudança de processos;
  • Montar equipe;
  • Supervisionar processo de produção;
  • Administrar estoques;
  • Preparar amostras;
  • Tomar decisões;
  • Programar produção industrial;
  • Validar método de análise;
  • Demonstrar habilidade de comunicação;
  • Emitir laudos, pareceres e relatórios;
  • Supervisionar envase, embalagem e acondicionamento;
  • Preparar reagentes, equipamentos e vidraria;
  • Analisar resultados;
  • Mostrar capacidade de liderança;
  • Qualificar fornecedores;
  • Monitorar processos;
  • Realizar estudo de estabilidade do produto;
  • Avaliar conformidades de produtos e equipamentos;
  • Determinar procedimentos de produção industrial;
  • Elaborar projetos;
  • Demonstrar destreza manual;
  • Orientar coleta de amostras;
  • Coletar amostras;
  • Inspecionar estabelecimentos, produtos e serviços;
  • Determinar descarte de produtos;
  • Demonstrar criatividade;
  • Definir especificações técnicas de matéria prima, embalagem, materiais, equipamentos e instalações;
  • Notificar desvios de qualidade de produtos e serviços;
  • Desenvolver método analítico e bioanalítico;
  • Realizar gerenciamento de resíduos;
  • Eleger método de análise;
  • Demonstrar habilidade técnico analítico;
  • Especificar condições de armazenamento;
  • Orientar no cumprimento das normas;
  • Demonstrar capacidade de atentar para detalhe;
  • Estruturar protocolo;
  • Definir logística de distribuição;
  • Trabalhar em equipe;
  • Participar do licenciamento de estabelecimentos farmacêuticos;
  • Emitir laudo de resultados de análises;
  • Adquirir matéria prima, materiais e equipamentos;

Onde o Farmacêutico em Pesquisa e Desenvolvimento de Alimentos pode trabalhar

Farmacêuticos trabalham em instituições públicas ou privadas, em farmácias e redes de distribuição de remédios, nas indústrias de produtos farmacêuticos e correlatos, nas indústrias de produtos alimentares, de cosméticos, dentre outras. Trabalham majoritariamente com carteira assinada, mas também podem trabalhar por conta própria ou como empregador.

Como trabalhar de Farmacêutico em Pesquisa e Desenvolvimento de Alimentos

O exercício do cargo de Farmacêutico em Pesquisa e Desenvolvimento de Alimentos requer curso superior em Farmácia. Atualmente a formação é única, substituindo as duas formações anteriores: a de farmácia e a de bioquímica.

Quanto ganha um Farmacêutico em Pesquisa e Desenvolvimento de Alimentos

O Farmacêutico em Pesquisa e Desenvolvimento de Alimentos tem um salário inicial de R$ 1.561,18 podendo chegar a R$ 5.387,63 dependendo da empresa e do tempo de experiência do profissional na área, sendo que R$ 2.646,76 é a média salarial da profissão em todo Brasil.

O piso salarial médio do cargo fica em torno de R$ 2.883,54 de acordo com instrumentos coletivos registrados por sindicatos da categoria na plataforma Mediador - Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho da Subsecretaria de Relações do Trabalho - SRT (acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios que citam Farmacêutico em Pesquisa e Desenvolvimento de Alimentos).

Qual a jornada de trabalho do Farmacêutico em Pesquisa e Desenvolvimento de Alimentos

O Farmacêutico em Pesquisa e Desenvolvimento de Alimentos trabalha em média 41 horas por semana (205 por mês) no mercado de trabalho do Brasil.

Categoria Profissional: