O que faz um Especialista de Informação

Profissionais exercendo a profissão de Especialista de Informação disponibilizam informação em qualquer suporte, gerenciam unidades como bibliotecas, centros de documentação, centros de informação e correlatos, além de redes e sistemas de informação. Tratam tecnicamente e desenvolvem recursos informacionais, disseminam informação com o objetivo de facilitar o acesso e geração do conhecimento, desenvolvem estudos e pesquisas, realizam difusão cultural, desenvolvem ações educativas. Podem prestar serviços de assessoria e consultoria.

Algumas das principais funções da profissão

  • Capacitar o usuário;
  • Desenvolver critérios de controle de qualidade e conteúdo de fontes de informação;
  • Elaborar dossiês de informações;
  • Realizar estudos cientométricos, bibliométricos e infométricos;
  • Desenvolver planos de conservação preventiva;
  • Participar de bancas de concursos;
  • Participar de atividades de biblioterapia;
  • Elaborar trabalhos técnico-científicos;
  • Participar de comissões de normatização;
  • Elaborar boletim bibliográfico;
  • Compilar bibliografia;
  • Elaborar clipping de informações;
  • Subsidiar informações para tomada de decisões;
  • Participar da elaboração de planos e carreiras;
  • Elaborar alerta bibliográfico;
  • Prestar serviços de informação on-line;
  • Elaborar relatórios;
  • Liderar equipes;
  • Localizar informações;
  • Conservar acervos;
  • Acessar bases de dados e outras fontes em meios eletrônicos;
  • Manter-se atualizado;
  • Ministrar palestras;
  • Avaliar desempenho de pessoas em unidades, redes e sistema de informação;
  • Orientar estágios;
  • Administrar consórcios de unidades, redes e sistemas de informação;
  • Desenvolver interfaces de serviços informatizados;
  • Demonstrar criatividade;
  • Elaborar serviços de apoio para educação presencial e à distância;
  • Demonstrar proatividade;
  • Controlar a aplicação do plano de segurança ambiental;
  • Administrar recursos orçamentários;
  • Elaborar estratégias de buscas avançadas;
  • Efetuar manutenção de bases de dados;
  • Promover atividades para usuários especiais;
  • Prestar atendimento personalizado;
  • Agir com ética;
  • Desenvolver padrões de qualidade gerencial;
  • Organizar atividades para a terceira idade;
  • Desenvolver políticas de informação;
  • Preparar provas para concursos;
  • Realizar atividades de ensino;
  • Elaborar levantamento bibliográfico;
  • Projetar unidades, redes e sistemas de informação;
  • Desenvolver planos de segurança ambiental;
  • Desenvolver metodologias para geração de documentos digitais ou eletrônicos;
  • Fazer sondagens sob demanda informacional;
  • Capacitar recursos humanos;
  • Promover atividades infanto-juvenis;
  • Promover eventos culturais;
  • Automatizar unidades de informação;
  • Implantar unidades, redes e sistemas de informação;
  • Elaborar estudos de perfil de usuário e comunidade;
  • Desenvolver bibliotecas virtuais e digitais;
  • Trabalhar em equipe e em rede;
  • Selecionar recursos informacionais;
  • Elaborar linguagens documentárias;
  • Normalizar trabalhos técnico-científicos;
  • Desenvolver bases de dados;
  • Elaborar políticas de funcionamento de unidades, redes e sistemas de informação;
  • Participar de bancas acadêmicas;
  • Buscar patrocínios e parcerias;
  • Elaborar pesquisas temáticas;
  • Inventariar acervos;
  • Controlar segurança patrimonial da unidade, rede e sistema de informação;
  • Coletar dados estatísticos;
  • Reformatar suportes;
  • Analisar tecnologias de informação e comunicação;
  • Promover ação cultural;
  • Elaborar manuais de serviços e procedimentos;
  • Demonstrar raciocínio lógico;
  • Organizar bibliotecas itinerantes;
  • Controlar circulação de recursos informacionais;
  • Adquirir recursos informacionais;
  • Elaborar programas e projetos de ação;
  • Controlar a execução dos planos de atividades;
  • Gerar fontes de informação;
  • Classificar recursos informacionais;
  • Disseminar seletivamente a informação;
  • Demonstrar senso de organização;
  • Projetar custos de serviços e produtos;
  • Controlar conservação do patrimônio físico da unidade, rede e sistema de informação;
  • Administrar o compartilhamento de recursos informacionais;
  • Assessorar no planejamento de espaço físico da unidade de informação;
  • Demonstrar conhecimento de outros idiomas;
  • Demonstrar capacidade de comunicação;
  • Gerenciar qualidade e conteúdo de fontes de informação;
  • Avaliar acervos;
  • Elaborar diagnóstico de unidades de serviço;
  • Migrar dados;
  • Demonstrar capacidade de análise e síntese;
  • Catalogar recursos informacionais;
  • Assessorar a validação de cursos;
  • Preservar acervos;
  • Promover atividades de fomento à leitura;
  • Realizar perícias;
  • Elaborar políticas de desenvolvimento de recursos informacionais;
  • Descartar recursos informacionais;
  • Elaborar laudos técnicos;
  • Compilar sumários correntes;
  • Intercambiar informações e documentos;
  • Coletar informações para memória institucional;
  • Realizar visitas técnicas;
  • Contratar assessorias;
  • Elaborar resenhas e resumos;
  • Analisar dados estatísticos;
  • Prestar assessoria técnica a publicações;
  • Demonstrar capacidade empreendedora;
  • Recuperar informações;
  • Divulgar informações através de meios de comunicação formais e informais;
  • Demonstrar capacidade de concentração;
  • Demonstrar capacidade de negociação;
  • Registrar recursos informacionais;
  • Avaliar serviços e produtos de unidades, redes e sistema de informação;
  • Armazenar recursos informacionais;
  • Implementar atividades cooperativas entre instituições;
  • Desenvolver planos de divulgação e marketing;
  • Analisar fluxos de informações;

Onde o Especialista de Informação pode trabalhar

Profissionais da informação trabalham em bibliotecas e centros de documentação e informação na administração pública e nas mais variadas atividades do comércio, indústria e serviços, com predominância nas áreas de educação e pesquisa. Trabalham como assalariados, com carteira assinada ou como autônomos, de forma individual ou em equipe por projetos, com supervisão ocasional, em ambientes fechados e com rodízio de turnos. Podem executar suas funções tanto de forma presencial como a distância. Eventualmente, trabalham em posições desconfortáveis durante longos períodos e sob pressão, levando à situação de estresse. As condições de trabalho são heterogêneas, variando desde locais com pequeno acervo e sem recursos informacionais a locais que trabalham com tecnologia de ponta.

Como trabalhar de Especialista de Informação

O exercício dessas ocupações requer bacharelado em Biblioteconomia e documentação. A formação é complementada com aprendizado tácito no local de trabalho e cursos de extensão.

Quanto ganha um Especialista de Informação

O Especialista de Informação tem um salário inicial de R$ 1.739,95 podendo chegar a R$ 7.137,23 dependendo da empresa e do tempo de experiência do profissional na área, sendo que R$ 3.030,29 é a média salarial da profissão em todo Brasil.

O piso salarial médio do cargo fica em torno de R$ 3.622,99 de acordo com instrumentos coletivos registrados por sindicatos da categoria na plataforma Mediador - Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho da Subsecretaria de Relações do Trabalho - SRT (acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios que citam Especialista de Informação).

Qual a jornada de trabalho do Especialista de Informação

O Especialista de Informação trabalha em média 40 horas por semana (200 por mês) no mercado de trabalho do Brasil.

Categoria Profissional: