O que faz um Escrevente Técnico Estenotipista

Profissionais exercendo a profissão de Escrevente Técnico Estenotipista transformam a linguagem oral em escrita, registrando falas em sinais, decodificando-os em texto, revisam textos e documentos, organizam as atividades gerais da área e assessoram o seu desenvolvimento, coordenam a execução de tarefas, redigem textos e comunicam-se, oralmente e por escrito.

Algumas das principais funções da profissão

  • Utilizar meios eletrônicos;
  • Produzir legendas em tempo real para deficientes auditivos;
  • Participar de eventos técnicos;
  • Proporcionar acesso as informações aos deficientes físicos;
  • Pesquisar na internet;
  • Agir com discrição;
  • Manter a fidedignidade do relato;
  • Atualizar-se tecnicamente;
  • Operar programas de computador;
  • Otimizar procedimentos de trabalho;
  • Agir com dinamismo;
  • Agir com equilíbrio emocional;
  • Enviar as informações ao diário oficial;
  • Demonstrar alta capacidade de concentração;
  • Armazenar os documentos e informações em meio eletrônico;
  • Demonstrar conhecimento de línguas estrangeiras;
  • Demonstrar iniciativa;
  • Consultar publicações técnicas;
  • Ajustar o texto à redação técnica;
  • Utilizar processos de impressão;
  • Transformar os sinais taquígrafos e estenográficos em texto;
  • Trajar-se conforme as normas;
  • Atuar com pontualidade;
  • Identificar oradores;
  • Descrever imagens, atitudes e situações;
  • Demonstrar eficiência;
  • Ordenar tarefas;
  • Disponibilizar informações e documentos;
  • Intermediar as relações interpessoais;
  • Atualizar o dicionário pessoal;
  • Priorizar elaboração de documentos legais de urgência;
  • Treinar a velocidade do registro;
  • Atender demandas dos clientes externos;
  • Corrigir erros do texto;
  • Manter sigilo;
  • Auxiliar nas reuniões e apresentações;
  • Converter falas em textos, simultaneamente;
  • Editorar o texto para divulgação;
  • Estruturar logicamente os textos;
  • Manter-se informado;
  • Transformar as falas em sinais taquígrafos e estenográficos;

Onde o Escrevente Técnico Estenotipista pode trabalhar

Técnicos em secretariado, taquígrafos e estenotipistas trabalham em órgãos públicos e setores empresariais, tendo vínculo formal de emprego. Atuam de forma individual, normalmente sem supervisão e em ambientes fechados. Os horários são diurno para os taquígrafos e com revezamento de turnos para os demais. No exercício de algumas atividades, alguns profissionais podem estar sujeitos a condições especiais de trabalho, como por exemplo trabalhar sob pressão, em posições desconfortáveis por períodos prolongados, bem como estar expostos aos efeitos de ruído intenso.

Como trabalhar de Escrevente Técnico Estenotipista

O exercício dessas ocupações requer curso técnico de nível médio completo para os técnicos em secretariado e estenotipista. A escolaridade para o taquígrafo pode variar de nível médio a superior completo. Adicionalmente, requer-se curso de especialização de mais de quatrocentas horas-aula.

Quanto ganha um Escrevente Técnico Estenotipista

O Escrevente Técnico Estenotipista tem um salário inicial de R$ 1.274,19 podendo chegar a R$ 2.565,82 dependendo da empresa e do tempo de experiência do profissional na área, sendo que R$ 1.376,00 é a média salarial da profissão em todo Brasil.

O piso salarial médio do cargo fica em torno de R$ 1.591,66 de acordo com instrumentos coletivos registrados por sindicatos da categoria na plataforma Mediador - Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho da Subsecretaria de Relações do Trabalho - SRT (acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios que citam Escrevente Técnico Estenotipista).

Qual a jornada de trabalho do Escrevente Técnico Estenotipista

O Escrevente Técnico Estenotipista trabalha em média 39 horas por semana (195 por mês) no mercado de trabalho do Brasil.