O que faz um Economista do Setor Publico

Profissionais exercendo a profissão de Economista do Setor Publico analisam o ambiente econômico, elaboram e executam projetos de pesquisa econômica, de mercado e de viabilidade econômica, dentre outros. Participam do planejamento estratégico e de curto prazo e avaliam políticas de impacto coletivo para o governo, ong e outras organizações. Gerem programação econômico-financeira, atuam nos mercados internos e externos, examinam finanças empresariais. Podem exercer mediação, perícia e arbitragem.

Algumas das principais funções da profissão

  • Fiscalizar cumprimento de normas;
  • Gerenciar bancos de dados;
  • Desenvolver indicadores;
  • Acompanhar execução orçamentária;
  • Transmitir conhecimentos;
  • Estimar impactos sociais e ambientais (externalidades);
  • Construir cenários;
  • Delinear problema;
  • Analisar ambiente político-institucional;
  • Subsidiar formulação de normas, regulamentos e contratos;
  • Identificar oportunidades e ameaças no ambiente e na organização;
  • Justificar projeto;
  • Demonstrar capacidade de liderança;
  • Elencar alternativas de ação;
  • Apresentar comunicações em eventos;
  • Escrever artigos, livros, boletins econômicos e relatórios;
  • Manter-se atualizado;
  • Estimar custos privados;
  • Revelar julgamento crítico;
  • Demonstrar raciocínio lógico;
  • Subsidiar decisões;
  • Acompanhar indicadores de mercado;
  • Selecionar fontes de financiamento;
  • Desenvolver instrumentos de coleta;
  • Mediar conflitos de interesse;
  • Recomendar políticas;
  • Identificar estrutura de mercado (concorrência);
  • Proferir palestras;
  • Determinar fontes;
  • Formular conceitos abstratos;
  • Gerar parâmetros de avaliação;
  • Analisar conjunturas;
  • Aplicar métodos quantitativos;
  • Dimensionar recursos humanos e físicos;
  • Averiguar vantagens comparativas;
  • Analisar tendências de longo prazo;
  • Levantar bibliografia;
  • Demonstrar capacidade de uso de recursos de informática;
  • Interpretar resultados;
  • Estimar resultados;
  • Prever atuação dos concorrentes;
  • Estimar demanda;
  • Verificar execução das ações propostas;
  • Trabalhar em equipe;
  • Criticar dados;
  • Precificar produtos e serviços;
  • Coordenar projetos;
  • Definir cronograma;
  • Treinar equipe;
  • Processar dados;
  • Mensurar consequências das ações;
  • Propor ações;
  • Estimar rentabilidade e viabilidade econômico-financeira;
  • Analisar sustentabilidade socioeconômica e ambiental;
  • Realizar análises setoriais e regionais;
  • Recrutar equipe;
  • Dialogar com a mídia;
  • Averiguar barreiras à competição;
  • Adaptar linguagem ao público;
  • Delimitar objeto;
  • Confrontar com custos alternativos;
  • Planejar investimentos (orçamentos de capital);
  • Ministrar cursos;
  • Auxiliar na formulação de políticas comerciais;
  • Estabelecer sentença arbitral;
  • Coletar dados;
  • Aferir adequação das ações ao problema;
  • Negociar projetos;
  • Orçar projetos;
  • Definir produtos e resultados;
  • Demonstrar capacidade verbal línguas estrangeiras;
  • Definir metodologia;
  • Mostrar criatividade;
  • Representar interesses em negociações nacionais e internacionais;

Onde o Economista do Setor Publico pode trabalhar

Economistas atuam em empresas das diversas atividades econômicas como intermediação financeira, seguros e previdência privada, administração pública, seguridade social, empresas de consultoria econômica, na agricultura, pecuária, indústria e serviços relacionados com essas atividades, no comércio por atacado e intermediários do comércio. São majoritariamente estatutários ou assalariados com carteira assinada, trabalham em equipe, com supervisão permanente, em ambiente fechado e em horário diurno.

Como trabalhar de Economista do Setor Publico

O exercício dessas ocupações requer curso superior em ciências econômicas ou pós-graduação em economia e registro no Conselho Regional de Economia. O desempenho pleno das atividades ocorre após um ou dois anos de experiência na área.

Qual a formação mais comum para a profissão

A formação universitária mais comum para um Economista do Setor Publico é a formação em Administração e/ou Economia para entrar e atuar no mercado de trabalho atual.

Quanto ganha um Economista do Setor Publico

O Economista do Setor Publico tem um salário inicial de R$ 2.115,10 podendo chegar a R$ 5.951,46 dependendo da empresa e do tempo de experiência do profissional na área, sendo que R$ 3.019,00 é a média salarial da profissão em todo Brasil.

O piso salarial médio do cargo fica em torno de R$ 3.412,68 de acordo com instrumentos coletivos registrados por sindicatos da categoria na plataforma Mediador - Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho da Subsecretaria de Relações do Trabalho - SRT (acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios que citam Economista do Setor Publico).

Qual a jornada de trabalho do Economista do Setor Publico

O Economista do Setor Publico trabalha em média 43 horas por semana (215 por mês) no mercado de trabalho do Brasil.

Categoria Profissional: