O que faz um Colorista - na Indústria do Couro

Profissionais exercendo a profissão de Colorista - na Indústria do Couro desenvolvem cartela e implementam receitas de cores para produção de artigos têxteis, do vestuário, couros e papéis, desenvolvem coloração e controlam a qualidade dos processos de estamparia, impressão e tingimento, bem como de artigos e produtos, quanto à conformidade da cor. Desenvolvem cores em laboratório.

Algumas das principais funções da profissão

  • Utilizar corantes, pigmentos, produtos auxiliares conforme recomendações do fabricante.;
  • Manter atenção concentrada;
  • Controlar ph de banhos;
  • Distinguir imagens;
  • Demonstrar acuidade visual;
  • Controlar temperatura de banhos;
  • Utilizar equipamentos de proteção individual e coletiva;
  • Demonstrar iniciativa;
  • Conferir concentração de pigmentos na estamparia ou impressão;
  • Manter-se atualizado tecnologicamente;
  • Conferir concentração de corantes no tingimento ou impressão;
  • Ajustar receitas de cores à produção;
  • Trabalhar em equipe;
  • Testar cores na produção;
  • Demonstrar responsabilidade;
  • Eliminar condições inseguras;
  • Identificar produtos de riscos ambientais;
  • Evidenciar criatividade;
  • Distinguir cores.;
  • Realizar amostragens na produção;
  • Selecionar ferramentas para tingimento, estamparia, impressão;
  • Avaliar resultados das amostragens;
  • Demonstrar flexibilidade;

Onde o Colorista - na Indústria do Couro pode trabalhar

Coloristas esses profissionais estão presentes em empresas de fabricação de produtos têxteis, de confecção de artigos de vestuário e acessórios, de preparação de couros e fabricação de artefatos de couro, de fabricação de celulose, papel e produtos de papel e gráficas (impressão e reprodução de gravações). Mantêm vínculo formal como empregados registrados nas empresas e trabalham com supervisão permanente, em ambientes fechados, organizando-se em equipes. O horário de trabalho para o colorista de papel e colorista têxtil é diurno e com rodízio de turnos para os demais. Eventualmente, em algumas atividades, esses trabalhadores podem estar expostos a materiais tóxicos e ruído intenso.

Como trabalhar de Colorista - na Indústria do Couro

Trata-se de profissão cujo exercício requer capacidade de discriminar um amplo espectro de cores. Portanto, o nível de escolaridade passa a ser fator secundário. O acesso ao emprego ocorre por meio de testes, seguidos de cursos profissionalizantes básicos de até duzentas horas- aula. Para o exercício pleno das atividades, requer-se dos coloristas de papel e têxtil experiência de um a dois anos e escolaridade mínima do ensino médio. Para as outras ocupações é exigido menos de um ano de experiência e, no mínimo, ensino fundamental concluído. Há tendência de aumento de requisito de escolaridade, embora o conhecimento tácito, adquirido no trabalho, seja uma das características dessas ocupações.

Quanto ganha um Colorista - na Indústria do Couro

O Colorista - na Indústria do Couro tem um salário inicial de R$ 1.128,20 podendo chegar a R$ 2.382,92 dependendo da empresa e do tempo de experiência do profissional na área, sendo que R$ 1.441,10 é a média salarial da profissão em todo Brasil.

O piso salarial médio do cargo fica em torno de R$ 1.511,24 de acordo com instrumentos coletivos registrados por sindicatos da categoria na plataforma Mediador - Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho da Subsecretaria de Relações do Trabalho - SRT (acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios que citam Colorista - na Indústria do Couro).

Qual a jornada de trabalho do Colorista - na Indústria do Couro

O Colorista - na Indústria do Couro trabalha em média 44 horas por semana (220 por mês) no mercado de trabalho do Brasil.

Categoria Profissional: