O que faz um Colono na Produção de Milho e Sorgo

Profissionais exercendo a profissão de Colono na Produção de Milho e Sorgo plantam e colhem grãos, colmos e plantas tais como arroz, trigo, milho, cevada, sorgo, cana-de-açúcar, aveia e triticale, condicionam e fertilizam o solo, manejam plantas invasoras, pragas e doenças em lavoura. Comercializam e administram a produção e a qualidade do armazenamento dos grãos, feno e silagem. Providenciam consultoria técnica, documentos legais e manutenção de benfeitoria, máquinas e implementos. Instalam infra-estrutura de irrigação e drenagem e monitoram volume e distribuição de água. Lideram equipe de trabalho.

Algumas das principais funções da profissão

  • Assumir riscos;
  • Espalhar restos culturais (palhas secas);
  • Pesquisar preços de mercado;
  • Providenciar manutenção de máquinas, implementos e benfeitorias;
  • Controlar presença de animais roedores;
  • Acondicionar grãos;
  • Participar de entidades associativas;
  • Vender produtos;
  • Cobrar pagamentos;
  • Calibrar aparelho pulverizador;
  • Providenciar documentações legais;
  • Peneirar grãos;
  • Gerenciar transporte interno e externo de insumos e trabalhadores;
  • Construir terraços em solo;
  • Monitorar volume e distribuição de água em áreas irrigadas;
  • Orçar custos de produção;
  • Controlar estoque;
  • Manifestar iniciativa;
  • Cortar plantas;
  • Nivelar solo;
  • Rolar coberturas de solo;
  • Eliminar restos culturais (palhas secas);
  • Reflorestar áreas degradadas;
  • Abrir sulcos para toletes;
  • Definir fórmula de adubos e/ou fertilizantes;
  • Estabelecer metas e fins de produção;
  • Entusiasmar-se com as atividades;
  • Adquirir insumos para produção;
  • Consultar assistência técnica;
  • Arar solo;
  • Destorroar solo;
  • Pulverizar agrotóxicos e/ou produtos biológicos;
  • Contatar clientes;
  • Avaliar riscos climáticos;
  • Manifestar persistência;
  • Distribuir sementes e toletes em solo;
  • Planejar atividades de produção;
  • Definir momento e forma de intervenção para controle;
  • Selecionar sementes;
  • Quebrar milho;
  • Semear coberturas de solo;
  • Aplicar adubação foliar;
  • Armazenar fenos;
  • Entregar produtos comercializados;
  • Regular semeadora de acordo com espaçamento, profundidade e densidade de grãos;
  • Dimensionar áreas de plantio;
  • Descompactar solo;
  • Expurgar pragas de grãos;
  • Verificar teor de umidade de grãos;
  • Retirar amostra de solo para análise laboratorial;
  • Aplicar calcário para correção de acidez de solo;
  • Aplicar adubos em solo;
  • Dessecar plantas de cobertura e invasoras de solo;
  • Cobrir sementes e toletes;
  • Ensilar plantas;
  • Drenar lavouras;
  • Gerenciar fluxo de caixa;
  • Determinar ponto de colheita;
  • Classificar grãos;
  • Definir métodos de fertilização;
  • Incorporar matéria orgânica em solo;
  • Supervisionar atividades de trabalho;
  • Instalar infraestrutura de drenagem;
  • Inspecionar índices de infestação;
  • Secar grãos;
  • Aferir perdas de grãos;
  • Gerenciar trabalhadores;
  • Liderar equipe;
  • Instalar infraestrutura de irrigação;
  • Tratar sementes contra fungos e pragas;
  • Treinar equipe de trabalho;
  • Regular máquina colhedora;
  • Negociar compra e venda de produtos e equipamentos;
  • Edificar benfeitorias;
  • Captar água;
  • Transportar grãos e colmos para galpões, armazéns e usinas;
  • Realizar rotação de culturas;
  • Pesar grãos, colmos e plantas;
  • Limpar canais de irrigação e drenagem;
  • Controlar qualidade de grãos, feno e silagem;
  • Capinar terreno;
  • Trilhar grãos;

Onde o Colono na Produção de Milho e Sorgo pode trabalhar

Produtores agrícolas na cultura de gramíneas o trabalho é exercido em fazendas e agroindústrias de médio e grande porte, por proprietários de fazendas ou familiares de ambos os sexos que trabalham, em forma de contrato de parcerias, para cooperativas e/ou independentemente, comercializando sua própria produção, cada vez mais associada à agroindústria. O trabalho é exercido a céu aberto, em horários variados, com exposição a variações climáticas e a riscos de acidentes na manipulação de insumos e operação de equipamentos.

Como trabalhar de Colono na Produção de Milho e Sorgo

O acesso ao trabalho é livre, sem exigência de escolaridade ou formação profissional. As cooperativas de produtores ministram vários tipos de treinamentos a seus cooperados.

Quanto ganha um Colono na Produção de Milho e Sorgo

O Colono na Produção de Milho e Sorgo tem um salário inicial de R$ 1.113,35 podendo chegar a R$ 1.599,28 dependendo da empresa e do tempo de experiência do profissional na área, sendo que R$ 1.200,00 é a média salarial da profissão em todo Brasil.

O piso salarial médio do cargo fica em torno de R$ 1.211,69 de acordo com instrumentos coletivos registrados por sindicatos da categoria na plataforma Mediador - Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho da Subsecretaria de Relações do Trabalho - SRT (acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios que citam Colono na Produção de Milho e Sorgo).

Qual a jornada de trabalho do Colono na Produção de Milho e Sorgo

O Colono na Produção de Milho e Sorgo trabalha em média 44 horas por semana (220 por mês) no mercado de trabalho do Brasil.