O que faz um Classificador de Toras

Profissionais exercendo a profissão de Classificador de Toras extraem madeira, identificando áreas de extração, derrubando árvores mapeadas, classificando toras conforme diâmetro e comprimento e separando madeira de acordo com sua utilização. Reflorestam áreas, apanhando sementes em árvores e brotos para clonagem e plantando mudas de árvores. Inventariam florestas, identificando espécies, monitorando crescimento de árvores e levantando potencial de madeira em florestas renováveis e nativas. Realizam medições ao cubar árvores derrubadas. Transportam árvores, toras e toretes e condicionam solo para plantio. Trabalham seguindo normas de segurança, higiene e proteção ao meio ambiente.

Algumas das principais funções da profissão

  • Regular equipamentos;
  • Marcar pontos de cortes em árvores;
  • Registrar treinamento de colegas;
  • Anotar medidas coletadas;
  • Treinar colegas de trabalho;
  • Conferir inclinação de árvores;
  • Aceirar plantações;
  • Amolar foice e machadinha;
  • Demonstrar raciocínio quantitativo;
  • Localizar formigueiros;
  • Conferir distâncias entre equipes em áreas de extração;
  • Sinalizar árvores selecionadas;
  • Dar prova de coragem;
  • Cubar toras e toretes;
  • Empilhar árvores, toras e toretes;
  • Apagar incêndios em florestas;
  • Verificar volume e estoques de madeiras;
  • Guardar equipamentos;
  • Trabalhar em equipe;
  • Coletar amostras de solo;
  • Identificar áreas de extração;
  • Conferir medidas;
  • Separar roletes de madeira;
  • Atentar para detalhes;
  • Classificar toras conforme diâmetro e comprimento;
  • Separar madeira conforme utilização;
  • Dar prova de resistência física;
  • Acondicionar toras e toretes;
  • Baldear toras e toretes de campo para estrada;
  • Limpar pilhas de toras e toretes;
  • Descrever características de árvores;
  • Relatar ocorrências de incêndios, pragas, desmatamentos e intempéries;
  • Observar direção de vento;
  • Observar presença de ganchos em toras;
  • Identificar espécies de árvores;
  • Detectar riscos de acidentes;
  • Indicar áreas de derrubada de árvores com placas de advertência;
  • Demonstrar senso de direção;
  • Medir pilhas de árvores, toras e toretes baldeados;

Onde o Classificador de Toras pode trabalhar

Extrativistas e reflorestadores de espécies produtoras de madeira atuam em empresas de extração e beneficiamento de madeira e seus derivados como empregados com carteira assinada. Organizam-se em equipe, como supervisão permanente, no horário diurno e a céu aberto. Todos estão sujeitos à variação climática e o operador de motosserra trabalha em posição desconfortável e exposto a ruído intenso.

Como trabalhar de Classificador de Toras

Para o exercício dessas ocupações, requer-se a quarta série do ensino fundamental e curso básico de qualificação profissional em torno de duzentas horas-aula (exceto o trabalhador da extração florestal, que não necessita de curso de qualificação). O pleno desempenho das atividades ocorre entre um e dois anos de experiência profissional.

Quanto ganha um Classificador de Toras

O Classificador de Toras tem um salário inicial de R$ 1.100,00 podendo chegar a R$ 1.444,41 dependendo da empresa e do tempo de experiência do profissional na área, sendo que R$ 1.174,51 é a média salarial da profissão em todo Brasil.

O piso salarial médio do cargo fica em torno de R$ 1.128,02 de acordo com instrumentos coletivos registrados por sindicatos da categoria na plataforma Mediador - Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho da Subsecretaria de Relações do Trabalho - SRT (acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios que citam Classificador de Toras).

Qual a jornada de trabalho do Classificador de Toras

O Classificador de Toras trabalha em média 44 horas por semana (220 por mês) no mercado de trabalho do Brasil.