O que faz um Bacteriologista

Profissionais exercendo a profissão de Bacteriologista os profissionais desta família desenvolvem atividades de pesquisa em ciências biológicas, elaboram projetos, coordenam equipes , coletam, tratam e analisam material biológico , dados e informações, geram conhecimentos, métodos e técnicas e divulgam resultados de pesquisa. Podem prestar serviços de assessoria e consultoria técnica e científica , como também podem dar aulas, planejar cursos e eventos científicos.

Algumas das principais funções da profissão

  • Apresentar trabalhos em eventos científicos;
  • Definir nível de aulas, cursos e eventos científicos;
  • Realizar pesquisa bibliográfica;
  • Analisar resultados de pesquisa científica;
  • Obter licença em instituições governamentais e privadas;
  • Submeter projeto a instituições para financiamento de pesquisa;
  • Definir estrutura de aulas, cursos e eventos científicos;
  • Armazenar dados, informações e materiais biológicos coletados;
  • Elaborar material didático;
  • Identificar objeto de estudo científico;
  • Emitir pareceres técnico-científicos sobre trabalhos submetidos à publicação;
  • Demonstrar sensibilidade;
  • Assessorar instituições em formulação de políticas públicas;
  • Desenvolver raciocínio lógico;
  • Identificar instituições para financiamento de pesquisa;
  • Assessorar instituições na solução de problemas técnicos e científicos;
  • Proferir palestras;
  • Avaliar preceitos éticos e legais do projeto;
  • Trabalhar com objetividade;
  • Ministrar cursos e seminários;
  • Divulgar cursos e eventos científicos;
  • Conceder entrevistas;
  • Desenvolver fluência verbal;
  • Demonstrar flexibilidade;
  • Analisar aplicabilidade de resultados;
  • Coletar dados e informações biológicos e metodológicos;
  • Avaliar projetos de pesquisa em ciências biológicas;
  • Solicitar recursos financeiros;
  • Selecionar equipe de trabalho;
  • Submeter patentes a registro;
  • Submeter projeto às comissões de ética;
  • Redigir patentes;
  • Estabelecer parcerias e colaborações;
  • Desenvolver senso crítico;
  • Preparar atividades práticas em campo e laboratório;
  • Orientar equipe de trabalho;
  • Organizar dados e informações;
  • Submeter trabalho científico para publicação;
  • Coletar dados e informações complementares;
  • Tratar dados e informações;
  • Redigir trabalhos técnicos e científicos para divulgação em meios especializados;
  • Planejar atividades de equipe de trabalho;
  • Elaborar normas e procedimentos técnicos;
  • Formular hipóteses de trabalho;
  • Redigir projeto de pesquisa;
  • Coletar material biológico;
  • Demonstrar liderança;
  • Desenvolver expressão escrita;
  • Realizar experimentos científicos;
  • Escrever artigos para sociedade não científica;
  • Avaliar viabilidade do projeto;
  • Elaborar relatórios técnico-científicos;
  • Evidenciar sociabilidade;
  • Administrar recursos financeiros;
  • Emitir parecer técnico-científico para instituições de fomento à pesquisa;
  • Trabalhar em equipe;
  • Orçar custos do projeto;
  • Avaliar monografias, dissertações, teses e cursos;
  • Demonstrar persistência;
  • Treinar equipe de trabalho;
  • Definir tema de aulas, cursos e eventos científicos;
  • Evidenciar criatividade;
  • Registrar informações e dados coletados;
  • Definir metodologia;
  • Organizar atividades de pesquisa;
  • Revelar iniciativa;
  • Demonstrar curiosidade científica;

Onde o Bacteriologista pode trabalhar

Pesquisadores das ciências biológicas trabalham em empresas e instituições de pesquisas públicas ou privadas e em universidades, nas áreas de saúde humana, animal e vegetal e em pesquisa e desenvolvimento. O trabalho é desenvolvido, na maioria das vezes, em equipe multidisciplinar, com supervisão ocasional. Essas equipes são da própria instituição (intrainstitucionais) ou, dependendo do projeto, podem ser formadas por participantes vinculados a mais de uma instituição (interinstitucionais). O vínculo de trabalho mais freqüente é o de assalariado com carteira assinada. Trabalham em horários regulares e podem estar expostos aos efeitos de materiais tóxicos, radiação e risco biológico.

Como trabalhar de Bacteriologista

As ocupações requerem do profissional o curso superior completo, bem como cursos de pós-graduação e especialização, principalmente em Ciências biológicas e áreas afins. É comum o ingresso e a progressão na carreira por meio de concursos, no caso de pesquisadores vinculados à área pública.

Qual a formação mais comum para a profissão

A formação universitária mais comum para um Bacteriologista é a formação em Biotecnologia, Farmácia e/ou Química para entrar e atuar no mercado de trabalho atual.

Quanto ganha um Bacteriologista

O Bacteriologista tem um salário inicial de R$ 2.118,99 podendo chegar a R$ 7.203,84 dependendo da empresa e do tempo de experiência do profissional na área, sendo que R$ 3.300,00 é a média salarial da profissão em todo Brasil.

O piso salarial médio do cargo fica em torno de R$ 3.820,04 de acordo com instrumentos coletivos registrados por sindicatos da categoria na plataforma Mediador - Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho da Subsecretaria de Relações do Trabalho - SRT (acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios que citam Bacteriologista).

Qual a jornada de trabalho do Bacteriologista

O Bacteriologista trabalha em média 40 horas por semana (200 por mês) no mercado de trabalho do Brasil.

Categoria Profissional: