O que faz um Baby-sitter

Profissionais exercendo a profissão de Baby-sitter cuidam de bebês, crianças, jovens, adultos e idosos, a partir de objetivos estabelecidos por instituições especializadas ou responsáveis diretos, zelando pelo bem-estar, saúde, alimentação, higiene pessoal, educação, cultura, recreação e lazer da pessoa assistida.

Algumas das principais funções da profissão

  • Ajudar a recuperação da auto-estiva, dos valores e da afetividade;
  • Ensinar boas maneiras;
  • Cuidar da roupa e objetos pessoais da cjai;
  • Prevenir acidentes;
  • Observar a qualidade do sono;
  • Preparar documentos e lista de telefones úteis;
  • Ouvir cjai respeitando sua necessidade individual de falar;
  • Relatar o dia-a-dia da pessoa aos responsáveis;
  • Levantar informações sobre a pessoa;
  • Controlar horários das atividades diárias da pessoa;
  • Estimular o gosto pela música, dança e esporte;
  • Servir a refeição em ambientes e em porções adequadas;
  • Demonstrar criatividade;
  • Desestimular a agressividade de cjai;
  • Listar objetos de viagem;
  • Estimular a ingestão de líquidos e de alimentos variados;
  • Preparar o leito de acordo com as necessidade do cjai;
  • Planejar passeios;
  • Respeitar a privacidade da cjai;
  • Verificar informações, sinais dados pela pessoa;
  • Observar a qualidade e a validade dos alimentos;
  • Arrumar a bagagem;
  • Demonstrar honestidade;
  • Reeducar os hábitos alimentares da cjai;
  • Ajudar nas terapias ocupacionais e físicas;
  • Controlar guarda, horário e ingestão de medicamentos;
  • Relatar orientação médica aos responsáveis;
  • Ajudar a pessoa nas atividades diárias (banho, necessidades fisiológicas);
  • Preparar a alimentação;
  • Seguir orientação de profissionais da saúde;
  • Educar a criança e o adolescente nos deveres da casa e comunitários;
  • Estimular a independência;
  • Demonstrar paciência;
  • Cuidar da aparência e higiene da pessoa;
  • Preparar a mala de remédios;
  • Promover atividades de estímulo a afetividade;
  • Participar na elaboração do cardápio;
  • Manter o lazer e a recreação no dia-a-dia;
  • Observar temperatura, urina, fezes e vômitos;
  • Recomendar adequação ambiental;
  • Manter o ambiente organizado e limpo;
  • Selecionar jornais, livros e revistas de acordo com a idade;
  • Estar atento às ações da pessoa;
  • Orientar cjai na sua necessidade espiritual e religiosa;
  • Acondicionar alimentação para atividades externas;
  • Cuidar dos afazeres domésticos;
  • Manter a calma em situações críticas;
  • Lidar com comportamentos compulsivos;
  • Acompanhar pessoa em atividades sociais, culturais, lazer e religiosas;
  • Acompanhar o cjai em consultas e atendimentos médico-hospitalar;
  • Passar informações do dia a dia da pessoa;
  • Observar alterações físicas (manchas, inchaço, ferimentos);
  • Observar as alterações de comportamento;
  • Ler estórias e textos para cjai;
  • Ajudar a pessoa na alimentação;
  • Prestar cuidados especiais a pessoas com limitações e/ou dependência física;
  • Dar apoio emocional;
  • Manusear adequadamente cjai;
  • Transmitir valores a partir do próprio exemplo e pela fala;
  • Controlar a ingestão de líquidos e alimentos;
  • Demonstrar discrição;
  • Verificar a despensa;

Onde o Baby-sitter pode trabalhar

Cuidadores de crianças, jovens, adultos e idosos o trabalho é exercido em domicílios ou instituições cuidadoras de crianças, jovens, adultos e idosos. As atividades são exercidas com alguma forma de supervisão, na condição de trabalho autônomo ou assalariado. Os horários de trabalho são variados: tempo integral, revezamento de turno ou períodos determinados. No caso de cuidadores de indivíduos com alteração de comportamento, estão sujeitos a lidar com situações de agressividade.

Como trabalhar de Baby-sitter

Essas ocupações são acessíveis a pessoas formadas em cursos livres com carga horária de 80/160 horas com idade mínima de 18 anos e ensino fundamental completo. Atuam em domicílios ou instituições cuidadoras públicas, privadas ou ongs, cuidando de pessoas das mais variadas idades. O acesso ao emprego também ocorre por meio de cursos e treinamentos de formação profissional básicos, concomitante ou após a formação mínima que varia da quarta série do ensino fundamental até o ensino médio.

Quanto ganha um Baby-sitter

O Baby-sitter tem um salário inicial de R$ 1.121,85 podendo chegar a R$ 1.787,90 dependendo da empresa e do tempo de experiência do profissional na área, sendo que R$ 1.300,00 é a média salarial da profissão em todo Brasil.

O piso salarial médio do cargo fica em torno de R$ 1.279,31 de acordo com instrumentos coletivos registrados por sindicatos da categoria na plataforma Mediador - Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho da Subsecretaria de Relações do Trabalho - SRT (acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios que citam Baby-sitter).

Qual a jornada de trabalho do Baby-sitter

O Baby-sitter trabalha em média 42 horas por semana (210 por mês) no mercado de trabalho do Brasil.