O que faz um Auxiliar de Produção de Gorduras Vegetais Comestíveis

Profissionais exercendo a profissão de Auxiliar de Produção de Gorduras Vegetais Comestíveis preparam alimentos e cozem produtos alimentícios utilizando processos diversos. Operam câmara fria para armazenar e conservar produtos, insumos e matérias-primas. Prensam frutas e grãos, extraem óleos e farelos vegetais, refinam óleos e gorduras e preparam rações. Fabricam manteiga e margarina. Trabalham em conformidade a normas e procedimentos técnicos e de qualidade, segurança, higiene, saúde e preservação ambiental.

Algumas das principais funções da profissão

  • Manter-se atualizado na carreira profissional;
  • Adicionar produtos químicos para remover acidez e impurezas do óleo (soda cáustica, ácido fosfórico);
  • Operar desolventizador, tostador, secador e resfriador (dtsr) para separar o solvente do farel;
  • Controlar alimentação do extrator de óleo (torta e solvente);
  • Interpretar relatórios, tabelas, procedimentos e fórmulas;
  • Efetuar a limpeza das telas do filtro, abrindo válvulas de ar;
  • Preparar relatórios ou registros de informações;
  • Trabalhar em equipe;
  • Controlar acidez e teor de gordura conforme resultado da análise;
  • Coletar amostra de óleo após homogeneização dentro do tanque;
  • Efetuar lavagem da centrifuga e limpeza do dtsr;
  • Acionar equipamentos de neutralização de acidez e sabões;
  • Controlar o processo de resfriamento do óleo adicionando conservantes e colhendo amostras;
  • Detectar e definir soluções para trabalhos em condições desfavoráveis;
  • Bombear o óleo adicionando água para lavagem do óleo conforme vazão;
  • Reconhecer os limites de autoridade;
  • Acompanhar secagem de óleo e farelo controlando válvulas de pressão, vácuo e temperatura;
  • Realizar a pré-capa (preparação do filtro) para receber o óleo;
  • Controlar o transporte dos tanques intermediários para o reservatório (cq);
  • Alimentar com óleo o tanque pulmão através de bombeamento;
  • Controlar o stress;
  • Participar de discussões técnicas;
  • Adicionar produto químico (terra clarificante) ao óleo, no tanque branqueador, para remover impureza;
  • Preencher os relatórios de controle dos equipamentos para orientar a continuação do processo;
  • Alimentar o hidratador com óleo e água proporcionalmente;
  • Efetuar medidas de massa, volume e temperatura;
  • Acompanhar a centrifugação do óleo controlando pressão, vazão e coletando amostras do produto;
  • Manter higiene pessoal;
  • Acompanhar o processo de destilação anotando temperatura e vazão;
  • Acompanhar descarga de solvente conforme procedimentos recomendados;
  • Determinar as proporções requeridas;
  • Analisar amostra de óleo quanto à acidez e sabões;
  • Operar centrífuga alimentando-a e regulando-a;
  • Emitir relatório de ocorrências sobre o processo de extração do óleo;
  • Emitir relatórios de processo de refinamento e ocorrências;
  • Acionar extrator e bomba de lavagem com solvente;
  • Desinfetar o sistema utilizando soluções bactericidas;
  • Demonstrar iniciativa;
  • Acompanhar o processo de filtragem, observando a pressão e antecipando a pré-capa;
  • Coletar amostra de óleo, farelo e borra para análise;
  • Acompanhar o processo de desaeração e desodorização (controle de temperatura, vazão e vácuo);
  • Preparar reagentes químicos para neutralização do óleo e gordura;
  • Controlar temperatura, tempo e pressão de aquecimento;

Onde o Auxiliar de Produção de Gorduras Vegetais Comestíveis pode trabalhar

Trabalhadores na fabricação e conservação de alimentos atuam no setor primário da economia (agricultura, pecuária, pesca) e na fabricação de produtos alimentares e bebidas como empregados com carteira assinada. Organizam-se em equipe, sob supervisão permanente, em ambiente fechado e no sistema de rodízio de turnos (diurno/noturno). Trabalham sob pressão, o que pode levá-los a situação de estresse, e em posições desconfortáveis durante longos períodos. No desenvolvimento de algumas atividades podem permanecer expostos à ação de materiais tóxicos, ruído intenso, altas temperaturas, pó, odores e câmaras frias.

Como trabalhar de Auxiliar de Produção de Gorduras Vegetais Comestíveis

Para o exercício dessas ocupações requer-se ensino fundamental concluído e curso básico de qualificação profissional em torno de duzentas horas-aula. O pleno desempenho das atividades ocorre entre um e dois anos de experiência profissional.

Quanto ganha um Auxiliar de Produção de Gorduras Vegetais Comestíveis

O Auxiliar de Produção de Gorduras Vegetais Comestíveis tem um salário inicial de R$ 1.126,67 podendo chegar a R$ 1.538,51 dependendo da empresa e do tempo de experiência do profissional na área, sendo que R$ 1.260,06 é a média salarial da profissão em todo Brasil.

O piso salarial médio do cargo fica em torno de R$ 1.197,17 de acordo com instrumentos coletivos registrados por sindicatos da categoria na plataforma Mediador - Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho da Subsecretaria de Relações do Trabalho - SRT (acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios que citam Auxiliar de Produção de Gorduras Vegetais Comestíveis).

Qual a jornada de trabalho do Auxiliar de Produção de Gorduras Vegetais Comestíveis

O Auxiliar de Produção de Gorduras Vegetais Comestíveis trabalha em média 43 horas por semana (215 por mês) no mercado de trabalho do Brasil.