O que faz um Arquiteto de Interiores

Profissionais exercendo a profissão de Arquiteto de Interiores elaboram planos e projetos associados à arquitetura em todas as suas etapas, definindo materiais, acabamentos, técnicas, metodologias, analisando dados e informações. Fiscalizam e executam obras e serviços, desenvolvem estudos de viabilidade financeira, econômica, ambiental. Podem prestar serviços de consultoria e assessoramento, bem como estabelecer políticas de gestão.

Algumas das principais funções da profissão

  • Buscar um conceito arquitetônico compatível com a demanda;
  • Aprovar os serviços executados;
  • Analisar dados e informações;
  • Dar prova de percepção espacial;
  • Compatibilizar projetos complementares;
  • Assessorar formulação de políticas públicas;
  • Expressar ideias graficamente;
  • Atuar em equipes multidisciplinares;
  • Promover integração entre comunidade e bens edificados;
  • Transmitir segurança;
  • Estabelecer diretrizes para preservação do patrimônio histórico e cultural;
  • Identificar alternativas de operacionalização;
  • Assegurar a qualidade dos serviços;
  • Aprovar os materiais e sistemas envolvidos na obra;
  • Comercializar serviços arquitetônicos e urbanísticos;
  • Definir técnicas;
  • Coletar informações e dados;
  • Coordenar equipes de planos, programas e projetos;
  • Administrar conflitos;
  • Elaborar orçamento do projeto;
  • Divulgar o trabalho de arquitetura e urbanismo;
  • Identificar oportunidades de serviços;
  • Assegurar fidelidade quanto ao projeto;
  • Monitorar implementação de programas, planos e projetos;
  • Identificar necessidades do cliente/usuário;
  • Pré-dimensionar o empreendimento proposto;
  • Elaborar laudos, perícias e pareceres técnicos;
  • Demonstrar sensibilidade estética;
  • Dar garantia dos serviços prestados;
  • Entregar a obra executada;
  • Elaborar planos diretores e setoriais;
  • Gerenciar informações e atividades diversas;
  • Efetuar medições do serviço executado;
  • Definir diretrizes para uso e ocupação do espaço;
  • Preparar cronograma físico e financeiro;
  • Verificar adequação do projeto à legislação, condições ambientais e institucionais;
  • Cumprir exigências legais de garantia dos serviços prestados;
  • Realizar estudo de pós-ocupação;
  • Avaliar alternativas de implantação do projeto;
  • Monitorar controle de qualidade dos materiais e serviços;
  • Conferir medições;
  • Implementar parâmetros de segurança;
  • Promover estudos e pesquisas em arquitetura e urbanismo;
  • Elaborar metodologia;
  • Definir conceito projetual;
  • Analisar documentação do empreendimento proposto;
  • Elaborar o detalhamento técnico construtivo;
  • Buscar aprovação do projeto junto aos órgãos competentes;
  • Ajustar projeto a imprevistos;
  • Elaborar diagnóstico;
  • Manifestar criatividade;
  • Executar reparos e serviços de garantia da obra;
  • Elaborar o caderno de encargos;
  • Identificar alternativas de financiamento;
  • Elaborar estudos preliminares e alternativas;
  • Elaborar manual do usuário;
  • Selecionar prestadores de serviço, mão-de-obra e fornecedores;
  • Manifestar comprometimento social;
  • Definir materiais;
  • Estabelecer diretrizes para legislação ambiental;
  • Registrar responsabilidade técnica (art);
  • Fiscalizar obras e serviços quanto ao andamento físico, financeiro e legal;
  • Elaborar relatórios conclusivos de viabilidade;
  • Demonstrar capacidade de síntese;
  • Avaliar métodos e soluções técnicas;
  • Estabelecer diretrizes para legislação urbanística;
  • Estabelecer programas de segurança, manutenção e controle dos espaços e estruturas;
  • Acompanhar execução de serviços específicos;

Onde o Arquiteto de Interiores pode trabalhar

Arquitetos e urbanistas o trabalho é exercido em atividades econômicas como a da construção civil, de empresas imobiliárias, industriais e de serviços, na condição de empregado ou autônomo, prestando serviços. São mais freqüentemente encontrados em empresas e escritórios de médio e grande porte do setor privado, em empresas e órgãos administrativos do setor público, em institutos de pesquisa e planejamento urbano, em instituições ligadas ao patrimônio histórico e na área ambiental. Seu trabalho se desenvolve tanto de forma individual como integrando equipe de trabalho especializada ou multidisciplinar.

Como trabalhar de Arquiteto de Interiores

Para o exercício das ocupações exige-se o curso superior completo em arquitetura e urbanismo, com ocorrência de profissionais com cursos de especialização e/ou pós-graduação.

Qual a formação mais comum para a profissão

A formação universitária mais comum para um Arquiteto de Interiores é a formação em Arquitetura para entrar e atuar no mercado de trabalho atual.

Quanto ganha um Arquiteto de Interiores

O Arquiteto de Interiores tem um salário inicial de R$ 1.772,09 podendo chegar a R$ 9.772,68 dependendo da empresa e do tempo de experiência do profissional na área, sendo que R$ 3.800,00 é a média salarial da profissão em todo Brasil.

O piso salarial médio do cargo fica em torno de R$ 4.718,04 de acordo com instrumentos coletivos registrados por sindicatos da categoria na plataforma Mediador - Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho da Subsecretaria de Relações do Trabalho - SRT (acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios que citam Arquiteto de Interiores).

Qual a jornada de trabalho do Arquiteto de Interiores

O Arquiteto de Interiores trabalha em média 42 horas por semana (210 por mês) no mercado de trabalho do Brasil.

Categoria Profissional: