O que faz um Agente de Combate Às Endemias

Profissionais exercendo a profissão de Agente de Combate Às Endemias os trabalhadores em serviços de promoção e apoio à saúde, visitam domicílios periodicamente, orientam a comunidade para promoção da saúde, assistem pacientes, dispensando-lhes cuidados simples de saúde, sob orientação e supervisão de profissionais da saúde, rastreiam focos de doenças específicas, realizam partos, promovem educação sanitária e ambiental, participam de campanhas preventivas, incentivam atividades comunitárias, promovem comunicação entre unidade de saúde, autoridades e comunidade, realizam manutenção dos sistemas de abastecimento de água, executam tarefas administrativas, verificam a cinemática da cena da emergência, socorrem as vítimas e realizam ações de controle de endemias.

Algumas das principais funções da profissão

  • Orientar comunidade sobre prevenção da dengue (dia d);
  • Orientar sobre cuidados com os animais;
  • Usar e.p.i.;
  • Demonstrar capacidade de estabelecer prioridades;
  • Interagir com escolas;
  • Demonstrar capacidade de improvisação;
  • Realizar censo animal para controle de raiva e leishmaniose;
  • Flambar ambientes (vassoura de fogo);
  • Orientar sobre conservação do meio ambiente;
  • Realizar controle mecânico/manual de criadouras (eliminar focos);
  • Preencher mapa/boletim diário;
  • Realizar manutenção de equipamentos;
  • Visitar local de foco (casa, escola, bairro e aldeia);
  • Solicitar conserto de equipamentos;
  • Encaminhar reclamações da população;
  • Realizar coleta de amostras de vetores endêmicos (larvas, carrapatos e etc..);
  • Demonstrar auto controle;
  • Participar de cursos de capacitação;
  • Vacinar contra-raiva (cães e gatos);
  • Verificar a existência de animais;
  • Orientar sobre criação de animais;
  • Demonstrar capacidade de trabalhar em equipe;
  • Atender notificações de animais peçonhentos/sinantrópicos;
  • Instalar iscas e armadilhas;
  • Realizar arrastões para redução de criadouros;
  • Orientar sobre limpeza e os cuidados com caixa d'água e reservatórios;
  • Demonstrar capacidade de observação;
  • Demonstrar coordenação motora;
  • Realizar inspeção domiciliar;
  • Demonstrar segurança;
  • Demonstrar capacidade de administrar conflitos;
  • Preencher ficha domiciliar;
  • Identificar espaços para realização de eventos;
  • Avaliar condições do ambiente;
  • Orientar sobre medidas de prevenção ao aparecimento de focos de vetores;
  • Pulverizar ambientes;
  • Aplicar larvicida (realizar bloqueio químico em criadouros);
  • Divulgar campanhas de saúde;
  • Nebulizar ambientes;
  • Demonstrar capacidade de conquistar a confiança;
  • Distribuir material educativo;
  • Esclarecer sobre a disposição do lixo;
  • Demonstrar capacidade de lidar com estresse;
  • Demonstrar respeito às pessoas;
  • Demonstrar paciência;
  • Informar aos órgãos competentes;
  • Verificar fontes de risco;
  • Elaborar relatórios;
  • Consultar mapas e plantas baixas do município;
  • Demonstrar capacidade de saber ouvir;
  • Demonstrar capacidade de conviver com doenças e morte;
  • Demonstrar capacidade de identificar limites;
  • Demonstrar capacidade de organizar o tempo;
  • Ministrar palestras;
  • Participar de reuniões profissionais;
  • Demonstrar capacidade de respeitar cultura, tradição, costumes e crenças;
  • Identificar sinais e sintomas;
  • Preparar a calda (inseticida);
  • Realizar inventário para avaliação de densidade larvária (adl);
  • Demonstrar capacidade de impor respeito;
  • Avaliar condições de saúde dos animais;
  • Dialogar com a população;
  • Demonstrar liderança;

Onde o Agente de Combate Às Endemias pode trabalhar

Trabalhadores em serviços de promoção e apoio à saúde em sua maioria, são empregados formais com carteira assinada, ou autônomos que atuam no ramo da saúde e serviço social. Trabalham em equipe, sob supervisão permanente e ocasional em horários diurnos e em rodízio de turnos. Trabalham em local fechado ou a céu aberto, dependendo da necessidade. Frequentemente são expostos às variações de temperatura, materiais tóxicos, doenças contagiosas e risco de acidentes com materiais perfurocortantes.

Como trabalhar de Agente de Combate Às Endemias

O exercício profissional requer ensino fundamental, além de curso profissionalizante com duração de duzentas a quatrocentas horas- aula. O ensino fundamental também é desejável para o agente indígena de saúde e agente indígena de saneamento, que muitas vezes, dependendo da região ou da distância de centros urbanos, não possuem nenhuma escolaridade formal. Os profissionais da saúde indígena são preparados com cursos profissionalizantes com carga horária acima de quatrocentas horas-aula. A principal característica do agente comunitário de saúde, do visitador sanitário, do agente indígena de saúde e do agente indígena de saneamento é a capacidade de relações interpessoais, mobilizada no trabalho de orientação junto à comunidade, no que se refere à saúde e prevenção de doenças. Na ocupação Agentes de Combate às Endemias, requer primeiro grau concluído com nenhuma experiência profissional e nenhum cursos de qualificação para o exercício da ocupação.

Quanto ganha um Agente de Combate Às Endemias

O Agente de Combate Às Endemias tem um salário inicial de R$ 1.184,22 podendo chegar a R$ 1.861,14 dependendo da empresa e do tempo de experiência do profissional na área, sendo que R$ 1.345,87 é a média salarial da profissão em todo Brasil.

O piso salarial médio do cargo fica em torno de R$ 1.335,70 de acordo com instrumentos coletivos registrados por sindicatos da categoria na plataforma Mediador - Sistema de Negociações Coletivas de Trabalho da Subsecretaria de Relações do Trabalho - SRT (acordos coletivos, convenções coletivas e dissídios que citam Agente de Combate Às Endemias).

Qual a jornada de trabalho do Agente de Combate Às Endemias

O Agente de Combate Às Endemias trabalha em média 41 horas por semana (205 por mês) no mercado de trabalho do Brasil.